A frase da irmã da transexual atacada no Rio de Janeiro, no último dia 11, é taxativa: “Era para minha irmã estar morta agora”.

O caso, filmado e rapidamente compartilhado nas redes sociais, gerou muita revolta e repercussão. A vitima, Taísa Silva, de 21 anos, foi esfaqueada e apresenta escoriações em várias partes do corpo, mas passa bem.

Luciana Silva, irmã de Taísa, está revoltada. Ela estava com a transexual na hora dos fatos e deu entrevista à imprensa. Contou que ao entrarem em uma van de transporte alternativo onde os agressores estavam, um deles, Rodrigo Luiz Silva Soares, fez piadas em referência à moça. Ele xingou a passageira de ‘veado’ e os outros rapazes reforçaram as ofensas.

Publicidade
Publicidade

Estes dois últimos foram identificados pelos investigadores da Polícia Civil como Jorge Batista Ignacio e Cleiton da Silva.

A partir daí, segundo Luciana, Taísa respondeu e houve um bate-boca. Acuada e ofendida, ela partiu para cima dos acusados. Ao saltaram da van, Rodrigo desferiu um golpe de faca tentando acertar a jovem, que rebateu com o braço como reflexo de defesa. A faca caiu no chão, ela pegou e tentou acertá-lo também.

Os rapazes foram para cima de Taísa, que tentou correr, mas foi acertada por um chute, caiu, bateu a cabeça no asfalto e ficou inconsciente. Eles utilizaram, inclusive, um porrete contra a moça desacordada.

Luciana, que é empregada doméstica e tem 20 anos, contou que a irmã se recupera em sua casa. Ela está bastante ferida, inchada, com hematomas em várias partes do corpo e com uma fratura na face. 

O caso aconteceu em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio e os suspeitos estão presos temporariamente.

Publicidade

Em depoimento à Polícia Civil, eles se reconheceram no vídeo.

As irmãs voltavam de uma festa quando tudo ocorreu. Luciana ainda relatou que no momento dos ataques, entrou na frente dos agressores, que pediram para ela sair da frente, pois queriam matar a transexual.

O vídeo que mostra o ataque foi compartilhado em redes sociais por populares e é peça chave para a conclusão das investigações. Os envolvidos estão sendo acusados de tentativa de homicídio. #Crime #Casos de polícia