Neste domingo, 04, aconteceram as manifestações contra o governo do presidente do Brasil, Michel Temer, do PMDB. Em São Paulo, segundo organizadores, pelo menos 100 mil pessoas teriam ido às ruas. O protesto também defendeu a ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores. Uma das pessoas que fez questão de ir ao ato foi o Senador foi Lindbergh Farias, do Partido dos Trabalhadores (PT). Eleito pelo Rio de Janeiro, ele criticou em um vídeo a ação da Polícia Militar, que segundo ele, levaria aos primórdios da ditadura. Em dado momento, no entanto, quem acabou sendo atacado por uma bomba de gás lacrimogêneo foi o próprio Senador. 

O vídeo com o momento em que Farias é atacado ganhou muita repercussão nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

"Tá ardendo muito", é possível ouvir uma pessoa falando sobre os efeitos do produto jogado pela Polícia. "Viram a cara de pau dos dois marginais? Tão querendo voto, e tem otário que acredita nessas pragas", escreveu um internauta que assistiu à publicação Lindbergh agora quer ir na Organização dos Estados Americanos, a OEA, para que seja feito algo para inibir o que ele chama de protestos brutos e desproporcionais às manifestações. 

De acordo com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, o #PT estaria tentando incriminar a Polícia Militar, que só agiu com força após ter forte resistência de manifestantes, muitos deles estavam depredando o patrimônio público e particular. "O PT levou o que o Brasil tinha de bom. Agora o Brasil precisa é de emprego 12 milhões de desempregados e esse povo fica aí fazendo arruaça.", disse outro internauta.

Publicidade

"A polícia cumpre sua missão, os anarquistas esquerdistas que saibam andar na linha e não afrontem a Lei destruindo o patrimônio público, para se fazerem de injustiçados e perseguidos. Quando um desses desorientados for pego, deveria ser forçado a delatar o/s nome/s de seu/s mandante/s .e jogar no ventilador para conhecimento geral" escreveu mais um. 

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento em que Lindbergh fica no meio da confusão:

  #Impeachment #PTB