A história sempre tem dois lados e o médico que foi acusado de #agressão a um paciente resolveu se pronunciar sobre o assunto que ganhou as manchetes dos jornais na última quarta-feira (07). O fato ocorreu em um Pronto Socorro do município de Mongaguá, região localizada no litoral paulista, no último sábado 03 de setembro.

A prefeitura da cidade, responsável pela administração do pronto socorro, informou que o médico continuará fazendo os atendimentos na unidade até que o caso seja esclarecido. A identidade do profissional ainda não foi revelada.

O homem que foi acusado de agressão disse que a atitude foi impulsiva, pois ele acabou se assustando com a hostilidade do paciente.

Publicidade
Publicidade

O setor responsável pela saúde do município de Mongaguá, informou que solicitará aos investigadores informação sobre a apuração da ocorrência, para poder verificar quais serão as atitudes que tomaram com relação a conduta do profissional.

Segundo o paciente que foi agredido, o médico estava cochilando no seu horário de trabalho e havia quase uma hora que ele aguardava atendimento. O paciente, Rodrigo Rodrigues, 30 anos, tem problemas de saúde e constantemente precisa de atendimento no pronto socorro. Rodrigo sofre com problemas respiratórios crônicos e afirmou que não seria a primeira vez que esse tipo de situação aconteceu. Ele ficou indignado por estar esperando atendimento e o profissional estar dormindo. Ao ser informado pela enfermagem que o médico dormia, em um ataque de fúria, o paciente decidiu pegar um recipiente com água.

Publicidade

Rodrigo entrou na sala onde o profissional estava deitado e jogou a água nele.

Versão do médico

A administração da unidade de saúde, divulgou uma nota dizendo que está acompanhando a ocorrência e informou que o profissional já havia sido chamado para fazer o atendimento do paciente no momento que ele foi surpreendido com a agressividade do rapaz. O médico teria sido pego de surpresa enquanto estava colocando os sapatos e ao se assustar com o ataque reagiu em legítima defesa. O profissional ainda disse ter sofrido agressões verbais e físicas do paciente.

A prefeitura do município ressaltou que procura manter um bom relacionamento entre a população e os servidores. Afirma ainda ser contra qualquer tipo de violência, seja por parte dos servidores ou da população. #Hospital