Parece que cada dia que passa, nos assustamos cada vez mais com fatos absurdos que ocorrem pela internet. Dessa vez, não foi diferente, no site de classificados OLX, uma pessoa colocou um anúncio onde vendia um menino. Nele, estava escrito que ele fazia de tudo, por R$100.

Ao descobrir o anúncio através de denúncias, a Policia Civil do Distrito Federal entrou com uma investigação para saber quem teria colocado o menino à venda no portal, onde estava escrito: “Ele anda de cavalo, enxerga bem, cheira bem, trabalhador, dedicado e estudioso, nota boas, por um preço bom!! Barato”. O anúncio foi publicado no dia 25 de agosto no site da OLX.

Publicidade
Publicidade

No anúncio, existiam quatro fotos do menino onde ele estava de pé em uma lanchonete.  O caso foi denunciado por um empresário chamado Sérgio Rabelo, que ficou muito revoltado com tudo o que viu no site. Segundo ele, logo que viu o anuncio, se sensibilizou, pois ele mesmo possui três filhos e no momento, só pensou neles.

Depois de serem procurados, os responsáveis pela conta afirmaram que quem publicou o anúncio foi uma tia, que é a mãe do menino e que o seu objetivo era apenas fazer uma brincadeira, mas não contaram mais nada além disso.

Depois de ter sido denunciado, o anúncio logo foi retirado do ar e, por e-mail ao portal de notícias G1, a OLX afirmou lamentar e repudiar o ocorrido, que por sinal viola o termo de uso da plataforma. Além disso, o site fez recomendações para que os usuários denunciem outros casos similares que possam vir a ocorrer novamente, para isso, é preciso que eles entrem em contato com a equipe de atendimento imediatamente.

Publicidade

No comunicado, a OLX afirmou que meio milhão de anúncios são inseridos no site por dia e 50 milhões de novos usuários que se cadastram na plataforma por mês e, por isso, a empresa diz não se responsabilizar pelos negócios feitos. Mas ainda afirmou que mantém uma equipe qualificada de atendimento que preza pela segurança dos usuários e pela qualidade do site.

A polícia, que investiga o caso, não informou se os responsáveis pelo ato serão autuados. Os anunciantes disseram que ainda não foram comunicados e que acreditam que não fizeram nada de errado. Mas de acordo com o artigo 238 do código penal, qualquer tipo de entrega de criança a terceiros mediante recompensa é crime, e o criminoso, pode ficar preso por até quatro anos se for condenado. #Abuso infantil #Crime #Investigação Criminal