Wilson Leite Passos morreu no Rio de Janeiro aos 90 anos nesta última sexta-feira, dia 16. Político e fundador do UDN, Wilson ficou famoso no país inteiro por ter feito, em 1954, o pedido de #Impeachment de Getúlio Vargas. Internado há algum tempo na Clínica São Carlos, zona sul do Rio, ele vinha lutando contra o câncer, mas infelizmente acabou perdendo a batalha.

Wilson começou sua carreira como jornalista e já em 1944 estava prestando trabalho para o "Correio da Manhã" e também "A Notícia", onde já começou a se destacar. Cerca de um ano depois resolveu entrar para o mundo da #Política e ajudou a fundar o UDN - União Democrática Nacional, sendo que posteriormente pôde contar com a ajuda de seu partido para formular o impeachment de Getúlio Vargas.

Publicidade
Publicidade

Em 1954 já estava sendo eleito para cumprir seu primeiro mandato como vereador do Rio de Janeiro e por 8 mandatos consecutivos ele continuou na política, vindo a se afastar em 2011 quando então o câncer já havia se revelado e sua saúde estava bem debilitada.

Passos foi ainda um dos principais incentivadores da campanha para o monopólio da estatal do petróleo, mas foi o pedido de impeachment em 1954 que de fato lhe tornou conhecido nacionalmente.

Nasceu no Rio de Janeiro em 1926, vindo a se formar em Administração e também em Relações Públicas. Quando houve a extinção dos partidos e começou então o "bipartidarismo", optou pela Arena - Aliança Renovadora Nacional, indo depois para o PDS - Partido Democrático Social que era sucessor da Arena. Além de vereador, também conseguiu se eleger como deputado federal.

Publicidade

De acordo com a clínica, o responsável pelo pedido de impeachment de um dos presidentes mais populares que o Brasil já teve, se internou no dia 31 de agosto, já apresentando um quadro mais complicado, vindo a falecer exatamente às 21h15 da sexta-feira. O enterro está previsto para ser realizado nesta segunda-feira (19), onde fãs e amigos poderão ir até o Memorial do Carmo para se despedirem e prestarem as últimas homenagens. Maria Rocha, esposa do político, lamentou profundamente a perda do marido. Eles não tinham filhos. #Morte