Até quando veremos casos de mulheres sendo agredidas por homens machistas que não aceitam o fim de um relacionamento e acham que a solução é partir para a violência? É muito revoltante ver isso acontecer e, ao mesmo tempo, gera uma insegurança nas mulheres por não saberem o que esperar daquela pessoa que um dia foi importante para ela.

Um fato importante é que esse tipo de situação não tem ocorrido apenas com casais jovens, cada dia mais se vê casos de pessoas maduras e idosas partindo para a #agressão, como se assim fossem fazer a parceira/o voltar atrás e resolver manter um relacionamento frustrado.

Mais um desses tristes casos foi registrado em #Cariacica, que fica na região metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, no último fim de semana.

Margarete de Fátima Platner, de 45 anos de idade, foi brutalmente agredida pelo ex-companheiro, após ela ter tomado a decisão de colocar fim ao relacionamento de 4 anos.

Maurício de Souza Flores, de 52 anos, não aceitou o fim da relação e durante uma briga, atingiu a mulher no rosto, deixando-o cheia de hematomas. Ele foi autuado em flagrante pela polícia e poderá responder por tentativa de homicídio.

Além de agredir a companheira, Maurício também ameaçou Margarete de morte. A Justiça da cidade autorizou que o agressor respondesse em liberdade pelo #Crime contra Marinete, a sorte é que ele tinha um mandado de prisão em aberto, na cidade de Curitiba, no Paraná, e, por isso, foi preso e aguardará a justiça atrás das grades.

Tragédias familiares

Temos visto tantos casos de crimes envolvendo as famílias que nos perguntamos onde vamos parar.

A mídia noticiou um caso em que o pai matou os dois filhos menores e a esposa e cometeu suicídio em seguida no Rio de Janeiro, por achar que não tinha condições financeiras para sustentar a família.

Outro caso que aconteceu nesta semana e causou comoção nacional foi a de um homem que matou a facadas os dois filhos pequenos, de 3 e 4 anos, gravou a ação e enviou para a família da esposa, dizendo que tinha feito isso porque a esposa estava traindo-o. Ele tentou suicídio em seguida, mas quando a esposa chegou em casa encontrou os filhos mortos e ele ainda com vida. Ele está em internado em um hospital da cidade de São José do Rio Preto, em São Paulo.