Um novo caso de estupro choca o país, sendo que, desta vez, a vítima foi abordada na Rua Amélia, bairro das Graças e levada para um matagal. Era 11h30 desta última quinta-feira (08) quando o sujeito preparou a emboscada. Ana Elisa Sobreira Gadelha, delegada responsável pelo caso, informou que está esperando a mulher violentada se recuperar um pouco, para que possa registrar a queixa e, assim, a investigação ter início.

De acordo com testemunhas, a mulher estava entrando em seu carro quando foi abordada pelo estuprador. Ela foi levada para um matagal na região metropolitana de Recife e lá foi estuprada covardemente. Só que agora a polícia está mais perto de conseguir prender o sujeito, pois a vítima conseguiu reconhecer o estuprador e chegou a confirmar que ele era o mesmo que em agosto violentou uma estudante de medicina.

No caso da estudante, ela foi abordada pelo criminoso no dia 16 de agosto já no final da tarde quando passava pela Rua André Cavalcante, que também fica na Zona Norte de Recife.

Publicidade
Publicidade

Ela estava quase chegando à casa de seus pais e logo que parou o veículo, um Fox, já foi abordada pelo criminoso que estava de posse de uma faca e começou a ameaçá-la, dizendo que era para fazer tudo que ele dissesse. Ele mandou a estudante de 29 anos sentar-se no banco do passageiro e assumiu a direção do veículo, levando-a para um local isolado, onde a obrigou a manter relações sexuais com ele, às margens da BR-101.

O estuprador, após concluir o #Crime, ainda tirou fotos da estudante sem roupa e levou-a até um local próximo a estação do metrô, na Imbiribeira, onde fugiu levando o smartphone da vítima, deixando o veículo.

O suspeito é Wellington da Silva Ferreira e estuprou a estudante um mês após ser libertado da prisão, onde cumpriu pena por tentativa de homicídio. O estuprador tem 30 anos, é conhecido por "Matuto" e graças ao retrato falado, ele foi identificado.

Publicidade

A polícia agora conta com a ajuda da população para prender o criminoso. Quem tiver alguma informação, deve ligar para o "Disque Denúncia" que terá a identidade preservada:3421-9595 ou 3184-3553 #Estupro #Casos de polícia