É terrível imaginar que aquele que deveria cuidar se transforma em um monstro capaz de violentar e matar uma criança.

Infelizmente sempre nos deparamos com notícias assim, falando de crianças estupradas e assassinadas. Que estas tragédias sirvam de alerta para as mãe e pais, pois é preciso muito cuidado ao escolher quem você coloca dentro de casa para cuidar de seus filhos.

De acordo com o portal de notícias online do jornal O Tempo, um homem de 23 anos, foi preso acusado de estuprar e matar seu enteado de 5 anos. O #Crime aconteceu na noite desta quinta-feira (1), em Belo Horizonte. Saibam mais aqui.

Padrasto estupra e mata criança de 5 anos

Na noite desta quinta-feira, o padrasto levou Frank Yago Alves Barreto, de 5 anos, até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Nordeste, localizada no Bairro São Paulo, em Belo Horizonte.

Publicidade
Publicidade

O homem alegou que a criança havia caído da escada e que depois tinha sofrido uma outra queda no banheiro. 

Porém ao ser atendido a equipe médica constatou que o menino tinha vários hematomas pelo corpo, traumatismo craniano e lesão grave no ânus. A Polícia militar foi acionada imediatamente e compareceu na unidade de saúde.

Padrasto negou crime

O homem negou que tenha estuprado e agredido o garoto, ele continuou afirmando que o menino havia caído em casa. O jovem disse que levou a criança até a UPA, pois acreditava que ele tinha sofrido uma parada cardíaca depois que caiu da escada.

A mãe de Frank, uma mulher de 33 anos, informou a polícia que trabalha como agente penitenciária e que por isso passava o dia fora. Como o companheiro estava desempregado ele ficava encarregado de cuidar das crianças.

Publicidade

Além de Frank de 5 anos, a mulher tem uma filha de 10 anos e um filho de 11 anos.

Prisão

Os irmãos mais velhos de Frank garantiram para a PM que não viram o irmão cair da escada, como o padrasto afirmou. A polícia suspeita que as crianças apanhavam constantemente. As duas crianças também passaram por exames mas não foi constatado nenhum indício de abusos sexuais.

Uma equipe da perícia esteve na residência da família onde recolheu lençol, edredom e fronhas para teste. O suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil. #Investigação Criminal #Casos de polícia