O presidente do Brasil, Michel Temer, do PMDB, tenta afastar dele as manifestações contra o governo. No entanto, a comunicação do peemedebista ainda não tem sido das melhores. Inicialmente, o publicitário Elsinho Mouco, contratado por Temer para cuidar da imagem do novo governo, criou a frase 'Bora, Temer', contra o 'Fora, T...'. Isso pegou mais nas redes sociais do que nas ruas, especialmente depois de algumas declarações infelizes, quando Michel e sua equipe menosprezaram o tamanho dos grupos petistas, que sim, são pequenos, mas existem e podem provocar muito barulho. Em mais uma iniciativa polêmica, o publicitário do presidente estaria a criar um novo slogan, dessa vez, chamando a turma do Partido dos Trabalhadores (PT) de criminosos. "Fora, ladrões" virou o gripo de guerra da vez.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações do 'Brasil 247', conhecido por fazer coro à ex-presidente Dilma Rousseff, o publicitário teria dito que essa seria uma forma de vacinar a oposição, que estaria muito desaforada. O marketeiro esqueceu, no entanto, que boa parte da população não só estava chateada com o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas com a política em geral. Até mesmo representantes do próprio #PMDB, legenda de Michel, não estão bem na fita, como é o caso do ex-presidente da Câmara dos deputados, Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro. Ele responde a um processo de cassação e até agora não foi encontrado por oficiais.

 

Segundo o marketeiro do governo federal, uma das frentes da mudança de imagem de Temer é nas redes sociais, criando uma vertente positiva do que ele tem feito.

Publicidade

É bom lembrar que o 'Bora, Te....' foi lançado a alguns dias e acabou pegando, mas não tanto como Eusinho  estava imaginado. "Criamos apenas uma resposta porque campanha negativa não leva a nada, o importante é o 'Bora crescer'", explicou ele em uma entrevista. Segundo o profissional da mídia, houve até o cuidado para que a campanha não batesse de frente com Dilma. Ele ainda revelou que quem foi às ruas pedindo a volta de Rousseff só não quer perder a "boquinha".  #Michel Temer