Imagens de um vídeo apreendido pela Polícia Civil estão causando perplexidade. No conteúdo, três suspeitos de vários crimes aparecem disputando - na brincadeira chamada de "zerinho ou um" - quem deles teria a responsabilidade de assassinar uma mulher por dívida de drogas. O caso aconteceu na cidade de Posse, na região leste de Goiás. No vídeo é possível ver que, depois da disputa na sorte, o ganhador comemora, ri alto e ainda grita que ganhou.

O suspeito foi detido nesta quarta-feira (14). Já os outros dois jovens foram mortos. Florisvan Guedes da Silva, de 20 anos de idade, com o boné azul, é o que ganha o sorteio. O rapaz de camisa vermelha é Douglas Antônio Maciel, de 19.

Publicidade
Publicidade

O terceiro é Tharly Oliveira Silva, de 28 anos. Ele veste camiseta cinza.

A polícia descobriu que quem fez as imagens da disputa foi uma adolescente, de 16 anos, namorada de Tharly. O mais estarrecedor é ouvir ela dizer no vídeo, quando Florisvan vence a disputa, que ele tinha que atirar “na cara, pra sangrar”.

O delegado Eduardo Carrara, designado para apurar o caso, deu entrevista e disse que o vídeo foi filmado em maio deste ano. A mulher que eles citam no vídeo pode ter realmente morrido em decorrência do acerto, pois um dia após a gravação houve o registro de uma execução de uma mulher na cidade. Ela tinha uma dívida de drogas com os suspeitos e, inclusive, ameaçou denunciá-los à polícia.

Florisvan foi preso na casa de um familiar. Os comparsas, Tharly e Douglas, foram mortos no dia 29 de maio deste ano, em um confronto com a PM, no município de São Domingos, que fica no norte goiano.

Publicidade

A namorada de Tharly estava no carro em meio ao fogo cruzado mas não foi atingida. Foi no aparelho celular da jovem que o conteúdo foi encontrado pelos agentes. Ela chegou a ser ouvida na época, mas foi liberada na sequência.

Ainda segundo a Polícia Civil, o trio era conhecido como 'Os Três Patetas'. Eles são suspeitos de outros seis homicídios. A Polícia Civil de Goiás ainda divulgou que os três rapazes eram procurados há meses e tinham mandado de prisão em aberto antes do confronto.

Agora, Florisvan, que já respondia pelos homicídios, também responderá por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

#Crime #Casos de polícia