Após se envolver em uma briga em praça pública, um agente penitenciário do município Uiraúna (PA) foi assassinado com vários tiros. O #Crime ocorreu na madrugada do último sábado, dia 22, durante um evento cultural no centro da cidade de Joca Claudino, localizada na microrregião de Cajazeiras, região sertaneja no Estado da Paraíba.

De acordo com dados preliminares divulgados pelas autoridades policiais, Francisco Josemar, de 35 anos, discutiu com um homem não identificado. O cidadão conseguiu roubar a arma do agente penitenciário. A vítima não conseguiu recuperá-la e acabou então baleada por seis disparos.

A Polícia Militar informou que a ocorrência foi registrada por volta das 3h.

Publicidade
Publicidade

Ainda segundo a PM, testemunhas relataram que os participantes da confusão estavam consumindo bebidas alcoólicas em excesso.

As balas acabaram ferindo outras duas pessoas que estavam nas imediações. As vítimas são Cícero de Andrade Vital, de 30 anos, e José Polietio, de 24 anos.

O primeiro foi atingido na mão. Já José Polietio recebeu uma bala na região do quadril.

Francisco Josemar, por sua vez, acabou não resistindo às seis perfurações e culminou morrendo no local. Populares tentaram reanimá-lo logo após o tiroteio, mas ele não respondeu. Os demais feridos foram socorridos e encaminhados para o Hospital Regional Cajazeiras. Eles continuam hospitalizados, mas passam bem.

O cadáver do agente penitenciário foi levado para o IML de Patos, cidade vizinha a Joca Claudino, também na região de Cajazeiras.

Publicidade

De acordo com a Polícia Civil, as investigações estão sendo conduzidas pelas equipes do delegado Braz Marroni, titular do Grupo Tático Especial (GTE) da Paraíba.

A polícia ainda não tem pistas do paradeiro do autor dos disparos, que conseguiu escapar do local logo após o assassinato e continua foragido. Também não há informações sobre o que motivou a briga entre os dois homens.

A Polícia Civil mantém diligências na região para tentar obter informações de possíveis testemunhas que levem ao suspeito do crime.

#Casos de polícia