A maior facção criminosa do #Brasil que atua nos presídios, o Primeiro Comando da Capital (PCC), declara guerra contra o Comando Vermelho (CV) que, por mais de 20 anos, formaram uma aliança no crime organizado. Os Serviços de Inteligência de órgãos de segurança do estado do Rio de Janeiro entraram em alerta desde a última sexta-feira (14). Segundo informações do site Veja, cerca de 100 presidiários que fazem parte do PCC, pediram transferência de suas unidades prisionais.

A maior preocupação da polícia é que a divisão da aliança entre as duas facções cause futuras guerras pelo controle das rotas do tráfico de drogas e armas, além das guerras dentro das comunidades.

Publicidade
Publicidade

Nessa segunda-feira (17), o Secretário de Justiça e cidadania do estado de Roraima, Uziel de Castro, disse que partiu do PCC, de São Paulo a ordem para matar os rivais do CV, dentro dos presídios do Brasil.

"Eles declararam guerra entre as facções. Estamos percebendo em nível nacional o rompimento desse acordo entre eles", disse o secretário, explicando ambas as facções tem ramificações em todos os estados do país

Entre os mortos na rebelião estão: Waldiney Alencar Souza e Leno Rocha de Castro, considerados os líderes do Comando vermelho no estado.

Segundo Uziel de Castro ocorreram nas mesmo dia ocorreram mais duas rebeliões com a mesma motivação no estado do Pará e também em Rondônia, que deixaram ao menos 18 mortos.

Na madrugada dessa segunda-feira (17), 8 presos foram encontrados mortos por asfixia na penitenciária de Ênio Santos Pinheiro, em Porto Velho. 

Primeiras vítimas da guerra

No último domingo (16), uma rebelião na penitenciária de Monte Cristo, zona rural de Boa Vista (RR), terminou com detentos queimados e até decapitados.

Publicidade

As primeiras informações diziam 10 mortos, mas a polícia afirma 25 mortes.

 A rebelião teria se iniciado no momento da visita, e aproximadamente 100 parentes de presos foram feitos de refém. Os presos de um pavilhão armados com facas e pedaços de paus, invadiram a ala onde ficavam presos rivais e começaram a se confrontar. Segundo informações da polícia de Roraima, todos os mortos eram da facção do Comando Vermelho que eram minoria no presídio, dominado pelo PCC. #Casos de polícia #Guerra Civil