O precário estado das escolas públicas do Brasil não é segredo para ninguém. Mas, em algumas localidades, o descaso dos governantes é tanto que crianças inocentes acabam tendo suas vidas colocadas em risco.

Foi o que aconteceu na Escola Estadual Manoel Justiniano de Melo, na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

A estrutura desmoronou na manhã da última segunda-feira (10), bem na hora do recreio dos alunos, mais precisamente no momento em que as crianças voltavam para suas salas de aula.

Imagens de um vídeo divulgado nesta terça-feira (11), flagraram o exato momento em que o teto cai. O desabamento acabou ferindo sete crianças entre 10 e 12 anos.

Publicidade
Publicidade

As cenas captadas pelo do circuito interno de segurança da unidade mostram quando as crianças estão andando pelo corredor do colégio, em direção às classes.

Bastou um dos estudantes brincar com um colega e encostar em uma das colunas do corredor para toda a estrutura vir ao chão. Em seguida, parte do telhado desmorona sobre os meninos e meninas. E muitas telhas desabam.

As crianças foram encaminhadas para o Hospital Regional Tarcísio Maia, mas antes receberam os primeiros socorros por equipes do Serviço Móvel de Urgência (Samu).

Dos sete alunos, seis foram atendidos no hospital, depois liberados. Uma estudante atingida pelos destroços do telhado fraturou dois dedos. Para a imprensa, ela contou que de repente tudo desmoronou e foi uma choradeira. “A gente pensou que ia morrer”.

As demais crianças, por sorte, sofreram apenas escoriações superficiais.

Publicidade

No dia seguinte ao desabamento, nesta terça-feira (11), uma equipe de engenharia da Secretaria Estadual de Educação saiu de Natal, capital do estado e foi até o colégio para realizar uma vistoria técnica.

De acordo com a pasta, um laudo será elaborado e concluído até o fim desta semana. Enquanto não ficar assegurada a segurança no imóvel, a Secretaria manterá as aulas suspensas e a escola interditada.

A diretora da unidade, Ivonete Paiva, afirma que acredita que até esta segunda-feira a comunidade escolar terá uma resposta.

#Crime #Casos de polícia