O Brasil inteiro lamenta a #Morte de Carlos Alberto Torres, que veio a falecer nesta terça-feira, dia 25. Ricardo Rocha, que trabalhava com Carlos Alberto, disse que ele estava muito triste desde que seu irmão gêmeo faleceu a um mês atrás. O ex-zagueiro também é comentarista na SportTV e contou que Capita estava muito triste ultimamente.

"Era de se esperar que estivesse triste, mas ele não reclamou de dor no coração, ou algum problema desse tipo", disse Ricardo Rocha lembrando que o amigo chegou a reclamar de dores no joelho e também nas costas, mas nunca reclamou de uma dor que pudesse ser relacionada a algum tipo de doença cardíaca.

Publicidade
Publicidade

Carlos Alberto Torres, aos 72 anos, sofreu um infarte enquanto estava em casa, jogando palavras cruzadas em sua cama. Foi um dos melhores laterais que o Brasil já teve e se consagrou em uma brilhante carreira no #Futebol, sendo um exemplo para todos os jogadores. Quando conquistou o tricampeonato mundial no México, em 1970, tornou-se conhecido do mundo inteiro e considerado um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Na conquista do mundial no México, Carlos Alberto era o capitão da seleção e coordenou bem os seus colegas de equipe. Jogou no Botafogo, Flamengo, Fluminense e em vários times estrangeiros, mostrando seu futebol arte para o mundo. No New York Cosmos jogou ao lado de Pelé.

Foi o Fluminense que o revelou para o mundo, por isso, tinha um carinho tão grande pelo clube. Em 1965, ao chegar na Vila Belmiro, encontrou um Santos na sua melhor fase e conseguiu fazer o time melhorar ainda mais, conquistando até mesmo a "Copa Libertadores da América" e o "Mundial de Clubes".

Publicidade

O apelido de "Máquina Tricolor" ele ganhou ao atuar pelo Fluminense já em 1976, sendo bicampeão carioca. Em todo tipo em que jogou, ele deixou seu nome registrado e conquistou a torcida. Pelo colocou o nome do companheiro entre os melhores do mundo em 2004.

O mundo lamenta a morte de Carlos Alberto Torres, mas sabe que seu exemplo ficará para sempre marcado em todas as gerações de jogadores, inclusive as que ainda estão por vir. #Famosos