Os mais de 5 milhões de clientes do HSBC passam a ser integrados ao #Bradesco a partir deste sábado (08) e a partir da segunda-feira (10) as fachadas as agências do HSBC já contarão com a marca "Bradesco". No último mês de julho, foi concluída a aquisição do HSBC pelo Bradesco e o valor pago pela unidade aqui no Brasil foi de R$ 16 bilhões.

O Bradesco agora passa a ter controle de todas as operações que o HSBC realiza aqui no Brasil, até mesmo aquelas no varejo, além dos seguros, a administração de ativos e passa a administrar também as agências por todo o território nacional. Ao todo, o HSBC conta com 851 agências aqui no país e todas elas passarão a contar com a logomarca do Bradesco.

Publicidade
Publicidade

Tem ainda as 3.816 máquinas de autoatendimento que estão distribuídas por 448 locais diferentes e que também terão o visual modificado, tanto na parte externa, como também interna, já que aos poucos o software será alterado para que rode o sistema do Bradesco, mas tudo isso será feito de forma que não prejudique os clientes.

Quem era cliente do HSBC deve ficar atento durante esse processo de transição para ter certeza de que os produtos adquiridos não terão qualquer tipo de prejuízo. Qualquer dúvida, o cidadão deve procurar a agência bancária para esclarecer a questão, ou então ir ao Procon.

O CDC - Código de Defesa do Consumidor - informa que o contrato bancário não pode ser modificado e que qualquer nova mudança deve previamente ser passada ao consumidor. O Bradesco já garantiu que irá manter todos os planos contratados pelos clientes do HSBC, inclusive os pacotes de serviços e aqueles que são considerados essenciais.

Publicidade

As linhas de crédito também continuarão como antes, sem sofrer nenhuma modificação.

Outro alerta do Procon é quanto às cobranças de tarifas indevidas, os clientes devem verificar regularmente o extrato de sua conta e ficar atento a todo tipo de cobrança.

Além do Procon, o cliente que achar que foi prejudicado pode procurar a ouvidoria do próprio banco ou então entrar em contato com o Banco Central. #Economia #Finança