Atual partido governista com o presidente Michel Temer, o #PMDB aparece com seis candidatos no segundo turno entre as 18 capitais com disputas. Principal aliado do partido de Temer, o PSDB lidera a contagem, com oito candidatos ainda disputando o pleito nas capitais.

Segundo analistas políticos, os expressivos resultados dos partidos de atual oposição ao PT (Partido dos Trabalhadores) nas urnas mostram que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e as denúncias da Operação Lava Jato não foram bem digeridas pela população, que têm preferido candidatos sem ligação petista. A tendência tem afetado até partidos de esquerda distintos do PT, que acabam sofrendo com o estigma causado pelo desgaste dos ex-governistas e dos escândalos de corrupção que têm sido noticiados nos últimos meses.

Publicidade
Publicidade

Apesar de também terem políticos de suas fileiras citados nas investigações e denúncias da Lava Jato, o PMDB e PSDB parecem ter escapado de uma maior condenação popular nas urnas, conseguindo votações expressivas em importantes cidades brasileiras.

Os resultados das eleições municipais devem ditar a força dos partidos e de suas candidaturas para 2018, quando serão eleitos deputados, senadores, governadores e presidente. De olho no pleito, as siglas analisam os candidatos e estratégias políticas com força. No entanto, os avanços da Lava Jato e suas consequências podem frustrar e alterar os planos dos partidos, que acompanham com atenção as investigações da maior operação investigativa já realizada contra a classe #Política no Brasil. #Eleições 2016