As cenas chocantes estão circulando nas redes sociais e trouxeram revolta para a família e moradores de Pedro Canário, no norte do Espírito Santo. O ato de violência aconteceu na última quinta-feira (29), e assustou quem assistiu ao vídeo, com tamanha a crueldade do comerciante. Nas imagens, é possível ver o homem ajoelhado em cima de Joelma Brito Floriano e deferindo socos e tapas em seu rosto. Ele ainda pega uma corda e amarra em torno do pescoço dela simulando uma situação de asfixia. Segundo Joelma, ela estava no bar e tinha bebido na noite da agressão. De acordo com ela, no momento que o comerciante a empurrou no chão ela bateu tão forte com a cabeça que não se lembra de mais nada.

Publicidade
Publicidade

Disse que gostaria também de saber as motivações do homem para agredi-la desta maneira, e que a violência que recebeu foi simplesmente um ato de covardia.

Os amigos e familiares de Joelma estão extremamente revoltados, e disseram à Polícia Civil de Pedro Canário que só ficaram sabendo da violência no dia seguinte, quando o vídeo começou a circular na internet. A confusão parece ter começado com uma briga entre o comerciante da cidade e o marido da vítima, em um bar no centro do município. Ao que parece, no tumulto, o marido da mulher foi preso por policiais e a família dela achou que tudo tinha se resolvido neste momento. Contudo, ao que parece, depois que os PMs foram embora do local, o comerciante atacou Joelma dessa maneira cruel. A família da vítima clama por justiça e foi até a Polícia Civil para registrar uma ocorrência diante dos fatos.

Publicidade

Para a irmã de Joelma, a agressão que ela sofreu é tamanha que ‘nem a um cachorro’ poderia ser cometida. Ela disse ainda que simplesmente não pôde acreditar que a irmã tenha sofrido uma agressão do tipo, e que o homem tem que pagar pelos atos que cometeu. Segundo o delegado Daniel Felipe Sampaio Fortes que prossegue com as investigações do caso, algumas testemunhas e a vítima já foram ouvidas pela polícia. O agressor ainda deve prestar depoimento em outra cidade por motivos de segurança, mas, provavelmente, deverá ser imputado pelo #Crime de violência contra a mulher.  Nas redes sociais, as imagens tiveram uma grande repercussão e causaram revolta nos moradores da cidade. Para alguns, o ato de covardia poderia ter sido barrado pelas outras pessoas que estavam no local, e que, simplesmente, assistiram caladas enquanto a mulher era espancada.

#Investigação Criminal