Na manhã desta quarta-feira (19), um sargento da polícia militar encontrou cinco parentes mortos em sua residência na Rua Bom Jardim, no bairro Parque Tietê, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. O PM fazia parte do 5º Batalhão da Policia Militar de São João de Meiriti, e se deparou com uma cena terrível na manhã de hoje.

Ao voltar pra casa do trabalho por volta de 8h da manhã, quando abriu a porta de sua casa encontrou os corpos de sua mãe, seus dois irmãos e de duas crianças. Ele ligou para a polícia que foi até o local, tentou pedir ajuda do serviço de urgência, mas não tinha nada mais a ser feito, pois as vítimas já estavam sem vida.

Publicidade
Publicidade

As primeiras informações e investigações estão ainda a cargo do 21º BPM de São João Meiriti, que isolou a área imediatamente após o registro da ocorrência.

As vítimas foram identificadas como Helena, de 60 anos, Fernando, de 36 anos, Kauane, de 7 anos e Hester de 5 anos. A polícia ainda não informou se as crianças faziam ou não parte da família e ainda não se sabe precisar se tinham algum grau de parentesco com o PM.

O #Crime será investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, que já está no local para a realização do serviço de perícia juntamente com policiais da especializada. O local onde ocorreu a chacina fica perto do Morro Azul, uma comunidade tomada pelo tráfico de drogas. As investigações ainda deverão averiguar se a facção criminosa que comanda o tráfico local foi responsável pelo atentado.

Publicidade

Além disso, serão ouvidas testemunhas e o PM para entender se o mesmo tinha alguma desavença no bairro onde mora. Essa semana outros crimes foram registrados no bairro de São João de Meriti. Outro PM foi baleado enquanto estava de folga em um bar da Rua Doutor Gil Mota, na Vila Rosali, os disparos foram efetuados por homens em um veículo que já chegaram abrindo fogo.

Além do PM outras três pessoas ficaram feridas. Além disso, o 39º BPM de São João do Meiriti também foi alvo dos bandidos na última semana, sendo atingido três vezes. Ainda não se sabe a correlação desses crimes, mas a polícia investiga possíveis represálias por parte da facção criminosa de Morro Azul.

Os moradores locais que presenciaram a tragédia estão indignados com o crime bárbaro. A rua está tomada de pessoas curiosas e assustadas com o ocorrido. Os policiais presentes fazem buscas pela região para tentar localizar possíveis responsáveis pela chacina. #Casos de polícia