Um duplo homicídio foi registrado na noite de quinta-ferira (20), no bairro Dom Aquino, em Cuiabá (MT). As vítimas foram identificadas com Jortony Pablo de Almeida, de 25 anos de idade, e Marcos Aurélio de Lima, de 28 anos, que usava uma tornozeleira eletrônica do sistema penitenciário de Cuiabá. Segundo testemunhas, cerca de cinco indivíduos armados invadiram a residência onde estava as vítimas.

Jortomy e Marcos Aurélio foram executados com vários disparos dentro de casa, na rua Hermenegildo de Figueiredo, por volta das 23h. De acordo com duas testemunhas, um homem, de 48 anos, e uma mulher de 27 anos, que não teve seus nomes revelados por motivo de segurança, disseram à Polícia Militar que ouviram um barulho alto e disparos, logo na sequência.

Publicidade
Publicidade

Logo após, cinco indivíduos foram vistos saindo da casa. A Polícia Militar foi chamada para atender a ocorrência.

Quando os policiais militares chegaram ao local informado, encontraram vários curiosos em frente à casa. Ao entrarem na residência, encontraram dois homens mortos, uma das vítimas foi encontrada em cima de um colchão e a outra no chão. Os dois foram alvejados no tórax, cabeça e braço. O Samu, esteve no local e confirmou a #Morte das vítimas. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), onde passaram por exames de necropsia e, em seguida, liberados para familiares para o sepultamento.

Segundo informações da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga o caso, Marcos Aurélio de Lima, que estava com a tornozeleira eletrônica, cumpria a pena em regime semiaberto por ter se envolvido numa tentativa de assassinato.

Publicidade

Os polícias militares fizeram buscas na região, mas nenhum suspeito foi localizado. O bairro onde as vítimas foram assassinadas é bem conhecido em Cuiabá devido à intensa disputa entre criminosos. Vários homicídios acontecem na região em virtude de rixas entre criminosos, cerca de três facções criminosas são conhecidas pela polícia a " Copagaz ", " Aldeia " e a " Morro ". #Crime #Casos de polícia