Um assassino foi registrado na madrugada de quarta-ferira (19), no bairro São Gonçalo III, na zona sul de Cuiabá, a vítima foi identificada como Jefferson Luiz de Azevedo, 29 anos de idade. A vítima foi perseguida e assassinada por populares próximo ao Parque Cuiabá. Policiais Civis e Militares foram ao local do #Crime, mas ninguém foi preso. De acordo com o Boletim de Ocorrência das testemunhas, Jefferson Azevedo foi morto após ter tentado estuprar duas adolescentes, uma de 15 anos e outra de 16 anos, além de uma mulher de 24 anos, todas moradoras do mesmo bairro.

Segundo as mulheres, Jefferson teria feito propostas indecentes e, como elas recusaram, ele tentou estuprá-las.

Publicidade
Publicidade

Logo em seguida, as vítimas gritaram “pega tarado”, e moradores sairam de suas residências com pedaços de madeira, pedras e facas e correram atrás do acusado. A vítima ainda tentou se esconder entrando numa casa abandonada no Parque Residencial. Moradores derrubaram a porta e encontraram Jefferson escondido num quarto da residência. No local, Jefferson foi espancado por várias pessoas, enquanto outros o golpeavam com facadas, ficando gravemente ferido. As agressões só acabaram quando a vítima não oferecia mais riscos e respirava com dificuldade.

A Polícia Militar foi comunicada sobre o ocorrido e acionou uma equipe do Samu para atender a ocorrência no endereço. Quando a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local informado, Jefferson Azevedo já se encontrava sem os sinais vitais.

Publicidade

De acordo com a Polícia Militar, ninguém comentou quem foram os que espancaram e esfaquearam Jefferson. Nenhum dos envolvidos no assassinato foi detido.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passaram por exames de necropsia e, em seguida, liberados para familiares para o sepultamento. De acordo com o delegado André Renato Gonçalves, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), um processo foi aberto e a polícia está investigando o caso, mas, até o fechamento desta matéria, nenhum envolvido no assassinato foi detido. #Estupro #Casos de polícia