Juliana Paes, de 39 anos, mãe das crianças de três e quatro anos, mortos pelo pai, em São José do Rio Preto (SP), fala pela primeira vez sobre o #Crime e o trauma de perder os dois filhos. O pai dos meninos, o zootecnista e doutor em Ciência Animal pela USP, Hugo Imaizumi, de 41 anos, foi o responsável pelo crime bárbaro. Ele tentou se matar depois de ter assassinado as crianças, mas sobreviveu e segue internado no Hospital de Base. Segundo relatou Juliana, ele gravou o momento do duplo homicídio, e chegou a enviar o vídeo para os familiares dela. O crime aconteceu na casa do casal, em Jardim Ouro Verde, e assustou toda a família, que permanece em estado de choque pelo que aconteceu.

Publicidade
Publicidade

A mãe das crianças, que está extremamente consternada, disse que foi muito cruel o que ele fez. O homem teria filmado o momento que deu remédio para as crianças, e depois golpeando-as no pescoço com uma faca. O vídeo foi enviado por mensagem de celular à mãe de Juliana e ao seu irmão. Para ela, Hugo, apesar de aparentar ser um bom pai, tratou os meninos como um objeto, e usou o crime para se vingar dela.

Segundo depoimento dado por Juliana, ela chegou cansada do trabalho e teria dormido ao lado das crianças assistindo televisão. Quando acordou, achou estranho que elas não estivessem mais por perto, e começou a desconfiar que algo poderia estar acontecendo. Ela teria corrido até o quarto das crianças, que estava trancado, desesperada foi até a janela do local e se deparou com a cena mais desesperadora da sua vida.

Publicidade

Encontrou os três desacordados, sendo que os dois filhos pequenos com cortes profundos no pescoço. Além de trancar a porta, ele ainda teria retirado todos os telefones da casa para que ela não pudesse pedir ajuda. Na impossibilidade de abrir o quarto e desesperada, ela correu até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), perto de sua casa, para pedir socorro.

Quando os socorristas chegaram, ficou constatado o óbito dos dois meninos, e Hugo ainda foi levado com vida para o Hospital de Base, onde permanece até hoje. O pai dos meninos, que ceifou brutalmente as suas vidas, está na UTI, entubado e em estado grave, sem previsão de alta.

De acordo com a entrevista, Juliana, que é fisioterapeuta, deixou bem claro que o relacionamento dos dois era bastante conturbado. Segundo ela, Hugo era extremamente ciumento, a ponto de ela não poder usar roubas coloridas, colocar salto ou se maquiar. Eles já não estavam bem há algum tempo, e, inclusive, não dormiam mais no mesmo quarto. Para a mãe dos meninos, ele simplesmente usou as crianças como objetos para poder atingi-la, pois era tão fixado e ciumento em relação a sua pessoa, que não poderia conceber que ela vivesse sem ele.

Publicidade

A polícia, que isolou o local para realização da perícia, encontrou ainda no dia dos assassinatos, uma carta deixada pelo homem. Lá dizia que a motivação do crime seria uma suposta traição de Juliana e que ele estava fazendo isso para puni-la. Para Juliana, a vida nunca mais será a mesma sem as crianças. Ela disse que a única coisa que a conforta é saber que ele está vivo e que irá pagar pelos crimes bárbaros que cometeu.

#Investigação Criminal