Uma adolescente de 15 anos, que estava desaparecida, foi brutalmente assassinada no Mato Grosso, junto com o filho, de apenas seis meses de idade. O autor do crime foi o pai da criança e ex-namorado da moça.

Marques conheceu a jovem Gislaine e começaram a namorar. Depois de um tempo, a moça ficou grávida. O romance não deu certo e cada um seguiu o seu caminho. O bebê ficou com a mãe, que era alvo do ódio do ex-namorado.

Marques colocou em sua cabeça que era traído e decidiu matá-la, entretanto, ele queria que a ex sofresse antes que sua curta vida lhe fosse tirada. O meliante se juntou com dois comparsas, estes que, por sua vez, seguraram a moça para que visse a criança sendo assassinada com requintes de crueldade.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, era a vez de assassinar a jovem, que fingiu estar morta, mas ao tentar fugir, foi pega pelo trio, que lhe tirou a vida.

Após o #Crime, os criminosos decidiram ocultar os cadáveres da mãe e do filho. Cavaram uma cova em um matagal e enterraram os dois. Desesperada com o desaparecimento da filha, a mãe de Gislaine foi até uma delegacia e entregou uma lista com as últimas ligações que a moça fez antes de desaparecer.

O tempo foi passando e logo os dias viraram semanas e meses e nada de notícias da criança e de sua mãe. As investigações da polícia chegaram até Marques Willian, o ex-namorado da vítima, que confessou que as vítimas não estavam desaparecidas, mas que estavam mortas. A polícia foi até o matagal onde Marques e os seus dois comparsas disseram ter enterrado as vítimas.

Publicidade

Após horas escavando, os policiais encontraram as ossadas da moça e do bebê. O sentimento de revolta e tristeza tomou conta dos policiais e dos repórteres que estavam no local. Um dos responsáveis pelas investigações não conseguiu concluir sua fala para a imprensa, pois ficou muito abalado após ver a ossada do corpo da criança, e começou a chorar.

Marques, ao ser abordado pela imprensa, tentou justificar o crime: “eu acho que fui traído”. Segundo ele, nunca negou assumir a criança, mas tinha quase certeza que foi traído pela vítima e ainda salientava, que tentou fazer um exame de DNA, mas que Gislaine não quis. Marques já estava preso quando as investigações chegaram até ele. O motivo da prisão é a acusação de ter assassinado um entregador de pizzas da região. #Violência #Casos de polícia