Um jovem foi morto a tiros logo após ter roubado um aparelho celular de uma mulher, o #Crime aconteceu por voltadas 16:00 horas no sábado, 01/10, na rua Ramos Ferreira, no centro de Manaus. Segundo testemunhas, dois homens ainda não identificados, estavam em um carro vermelho e mataram a tiros o ladrão, conhecido como Alexandre Matheus Moreira Moraes, 19anos.

Testemunhas disseram aos policiais da DEHS que o jovem assaltante tinha acabado de furtar um aparelho celular de uma mulher, e de repente apareceram dois homens armados e efetuaram mais de cinco tiros contra a vítima. Alexandre morreu no meio da rua, com o celular da vítima de roubo em uma das suas mãos, já os autores do assassinato entram no carro e fugiram do local em alta velocidade.

Publicidade
Publicidade

Testemunhas disseram a polícia que não deu tempo de anotar a placa do veículo.

A mulher roubada não quis prestar seu depoimento, apenas pegou seu telefone celular, chamou um mototáxi da região e foi embora, relatou um policial militar da 24ª Cicom, que estava no local. Segundo informações de moradores da rua onde tudo aconteceu, o jovem morto já era um ladrão bem conhecido e algum tempo já havia praticando roubos e furtos na área, por isso ele estaria na mira de alguém, que aproveitou a oportunidade para executá-lo logo após ele ter roubado o telefone celular de uma mulher que estava no ponto de ônibus.

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e, de acordo com o delegado responsável, Paulo Martins, os policias estão atrás de imagens de vídeo monitoramento da região, que pode ajudar a polícia a identificar os autores do crime.

Publicidade

“Estamos atrás de testemunhas e de imagens do circuito das empresas, próximas ao local onde o crime aconteceu”, relata o delegado.

O corpo de Alexandre foi recolhido e encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) em Manaus, onde passará por uma necropsia e logo após sera liberado para os familiares para o sepultamento. O caso foi registrado na DEHS, que trabalha na tentativa de localizar os envolvidos no crime. #Casos de polícia #Morte