O caso, que ainda esta sendo investigado pela polícia, ocorreu no litoral de São Paulo, em Santos, na manhã do último sábado, 15. Tudo aconteceu devido a uma derrota em um game, cuja punição seria um enforcamento, mas conhecido como Choking Game, ou “jogo da asfixia”, ato muito comum nos Estados Unidos, altamente perigoso e mortal.

O jogo era o 'League of Legends', game que consiste em lutas entre campeões e objetivos em busca da destruição da base inimiga. Após amigos, que estavam via webcam, desconfiarem de Gustavo estar desmaiado, os mesmos entraram em contato com a prima do garoto, que estava na casa, para que ela fosse ao quarto do jovem para ajudá-lo.

Publicidade
Publicidade

Gustavo foi encontrado desmaiado e a família entrou em contato com o SAMU. Mesmo nessas condições, a família, em choque, persistiu e resgatou o garoto, juntamente com a chegada da ambulância, o encaminhando ao hospital de São Vicente, onde chegou com vida, porém, devido ao tempo de sufocamento, ele não resistiu e faleceu na manhã do domingo, 16, em outro hospital em Santos, devido a uma transferência às pressas.

Após o choque entre os familiares, o tio materno de Gustavo, Marcos Riveiros, decidiu manifestar-se e opinar sobre a tragédia. Marcos confirmou ter visto conversas entre Gustavo e seus amigos em um aplicativo de chat e concluiu que os outros garotos assistiram ao exato momento no qual o jovem se enforcou. Marcos afirma que o garoto foi induzido a tomar essa atitude tão violenta.

Publicidade

Marcos e toda a família questionou e valorizou o valor sentimental, tanto em relação a Gustavo, como também a outras famílias, no intuito de que não aconteça mais com ninguém. Além disso, os familiares questionaram e criticaram esses games, onde crianças, jovens e adultos se trancam ao redor unicamente de uma tela, 24 horas por dia, além de questionar a falta de preocupação dos responsáveis pelo game com os jovens viciados em jogos eletrônicos.

O velório de Gustavo só ocorreu nesta segunda (17) em Santos, onde o tio do garoto mais uma vez foi o porta voz da família. Triste e abalado, Marcos ainda desabou, questionando a respeito do futuro dos jovens. #Acidente #Morte