Uma mulher foi vítima de estupro dentro de sua residência, no bairro Santo Antônio I, em São José do Rio Preto (SP), por volta das 14h de quinta-feira (13). Segundo informações da polícia, em seu BO, a mulher de 42 anos de idade, com identidade e nome não revelado por motivos de segurança, estava só em sua residência, na sala, quando de repente dois homens entraram pelos fundos.

Ela relatou para a polícia que os dois indivíduos estavam armados, um dois acusados a amordaçou, enquanto o outro amarrava suas mãos e pés com uma corda. Segundo informações do seu depoimento, o indivíduo que portava um revólver a estuprou e deu uma mordida em um de seus seios.

Publicidade
Publicidade

Em seu boletim, ela descreve que o homem que lhe estuprou era branco e magro, de aproximadamente 1,60m de altura.

O outro indivíduo era moreno, de aproximadamente 1,70m. Logo após os suspeitos praticarem o #Crime, eles fugiram de sua casa sem deixar pistas. Logo após o #Estupro, a vítima foi para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade para receber os primeiros atendimentos médicos, e, logo após, foi encaminhada paro o Hospital, tomou medicamentos para evitar doenças sexualmente transmissíveis e logo após acionou a polícia.

A polícia esta atrás de imagens de vídeo-monitoramentos nas casas vizinhas em que possa encontrar algumas imagens para identificar os autores do estupro. Um inquérito foi aberto e o caso segue em processo de investigação.

Casos de estupro semelhantes em Rio Preto (SP):

Uma jovem de 30 anos de idade foi estuprada no dia 27 de setembro ao deixar um banco na zona sul de Rio Preto.

Publicidade

De acordo com a polícia, o suspeito obrigou a mulher a entrar em seu carro e a levou para um terreno baldio e a violentou sexualmente.

Quatro dias antes, em 23 de setembro, uma jovem de 28 anos de idade sofreu uma tentativa de estupro dentro de sua residência, também em Rio Preto. A polícia abriu um inquérito e segue investigando os casos sofridos pelas vítimas. Até o fechamento desta matéria, nenhum dos suspeitos foram presos. #Casos de polícia