Na última segunda-feira (24), uma americana da Carolina do Norte foi surpreendida com um prêmio milionário na loteria. Glenda Blackwell ganhou um milhão de dólares, após tentar ensinar ao marido uma lição. Ela dizia sempre ao companheiro que apostar era uma perda de tempo e de dinheiro.

Desta última vez, na tentativa de mostrar para ele que jogar não adiantava de nada, ela resolveu apostar uma última vez. O marido teria pedido a ela, na semana passada, para comprar várias apostas e, ela já irritada com o tanto que ele jogava, disse que só compraria espécies de ‘raspadinhas’ e que esta seria a última vez que eles investiriam dinheiro nisso.

Publicidade
Publicidade

Qual não foi a surpresa que, justamente neste bilhete, ela faturou o equivalente a quase três milhões de reais! Em entrevista à imprensa ela disse que teve que engolir seco as palavras e os xingamentos que tinha proferido ao marido, mas, que ainda assim, os dois estavam infinitamente contentes com o prêmio.

Segundo ela, desacreditava nas apostas, pois já havia feito tantas ao longo da vida e nunca havia ganhado nada, mas que justamente quando resolveu dar fim à ideia o dia esperado chegou.

Glenda e o marido deverão aplicar o dinheiro, usando-o para comprar uma casa e um terreno, além de ajudar no pagamento da faculdade das duas netas.

Situações como essa não são incomuns, e, quando menos se espera, pode-se se ganhar um prêmio desse tamanho. A sorte anda realmente ao lado de algumas pessoas.

Publicidade

Em maio deste ano, um outro caso nos EUA surpreendeu os apostadores.

Um carpinteiro de nome Bruce Magistro, que foi o ganhador de um milhão de dólares nas loterias em 2012, repetiu a dose em 2016 levando para casa novamente a mesma quantia milionária. O homem que continuou apostando em Long Island, Nova York, teve a sorte batendo à sua porta pela segunda vez.

Com o dinheiro ganho na primeira aposta o homem pagou o tratamento médico na esposa que estava com câncer de pulmão, ela acabou falecendo em 2014. Situações como essa fazem com que os apostadores continuem gastando todo ano um volume grande de dinheiro na expectativa de que a sorte também os favoreça um dia.  #Crime #Casos de polícia