O estudante Jhonny Holsback, de 19 anos, que foi indiciado por tentativa de homicídio contra Samuel Acosta Gomes, de 18 anos, gravou um vídeo na manhã desta sexta-feira (07) pedindo desculpas pelas agressões. A confusão aconteceu após uma festa em Campo Grande (MS) no final de setembro deste ano, mas o caso só teve repercussão depois que as imagens da agressão começaram a circular na internet na semana passada. O ocorrido já estava sendo investigado pela polícia, quando a visibilidade da internet colocou o suspeito em uma situação vexatória. Segundo as falas do mesmo no vídeo de desculpas, ele está com a vida arruinada. Jhonny diz que já não pode sair na rua e que a família tem recebido ameaças por telefone de pessoas de todo o país.

Publicidade
Publicidade

Além disso, relata que teve que largar o emprego e se desmatricular na faculdade que cursava há dois anos. O rapaz faz questão de reiterar que seu cotidiano se transformou em um inferno após a divulgação das cenas de agressão. Somente no final nas imagens ele pede desculpas a Samuel, o jovem agredido.

Ao se dirigir pedindo perdão, o rapaz, disse que tudo aconteceu por um momento de descontrole. Que acabou ficando muito nervoso com a situação na hora e que partiu para cima do outro jovem por raiva, mas que não tinha intenção de matá-lo, ou de causar um mal maior. Ele não sabe exatamente porque teve tal reação diante de uma circunstância tão banal, mas disse estar arrependido pela violência gratuita que cometeu e pede desculpas para Samuel e sua família. A mãe do estudante também deu uma declaração à imprensa e diz estar extremamente consternada.

Publicidade

De acordo com ela, o filho vai ter que se responsabilizar pela atitude que teve. Como mãe, ela também pediu desculpas à outra família e disse não saber o porquê do filho ter reagido dessa maneira.

A agressão foi filmada por outros jovens que estavam perto, e os dois rapazes que aparecem espancando Samuel são Jhonny Holsback e Alessandro Ronaldo Mosca Junior, de 21 anos. Ambos foram indiciados por tentativa de homicídio e podem pegar até dez anos de prisão. Segundo o advogado da família Holsback, devido às ameaças, o rapaz teve que procurar atendimento psicológico, pois não está conseguindo manter sua rotina. Tanto a vítima quanto os suspeitos já foram ouvidos pela polícia e as investigações ainda prosseguem. Jhonny responderá em liberdade após pagamento de fiança e ficará à disposição da justiça, até que sejam concluídos os tramites do caso.

#Crime #Investigação Criminal