Um #Crime aconteceu na cidade de Araioses, no interior do Maranhão (MA). O suspeito do #assassinato foi identificado como Paulo James da Silva, de 32 anos. O acusado matou seu filho, porque não gostava que a sua esposa fumasse. Segundo informações Paulo era um pescador e era casado com a sua esposa a mais de dois anos, nesse período eles tiveram um filho identificado como Juan Everton.

Quando o casal começou o relacionamento a mulher já tinha dois filhos de casamentos anteriores, um de quatro e outro de nove anos. O acusado morava com a mulher e as crianças, nos fundos da casa de seu sogro. Segundo relatos de vizinhos, Paulo era um rapaz tranquilo, uma boa pessoa, mas um pouco ciumento.

Publicidade
Publicidade

De acordo com testemunhas do ocorrido, Paulo e a sua esposa foram numa festa que estava acontecendo em um bar da cidade. O homem estava num canto conversando com seus amigos, enquanto a sua companheira estava conversando com outras mulheres. Paulo teria dito para a sua mulher que não era para ela fumar, enquanto ela bebia. Porém ela não obedeceu à ordem dada pelo esposo e fumou ao mesmo tempo em que bebia, deixando Paulo furioso – ele começou a agredir a esposa na festa.

Durante as agressões Paulo disse para a sua esposa que mataria seus filhos, e logo após ele deixou ela na festa e foi embora. Ela não deu muita atenção a as ameaças feita pelo marido. Quando o acusado chegou a sua residência, o filho mais velho estava assistindo TV. Paulo pegou uma faca que estava em cima de uma mesa na cozinha e esfaqueou a criança.

Publicidade

Logo após foi até o quarto, onde seu filho mais novo estava dormindo numa rede e o esfaqueou até a #Morte.

O filho mais velho, mesmo ferido, ainda tentou defender seu irmão caçula. A outra criança de quatro anos que também estava no quarto conseguiu escapar do padrasto. Logo após cometer o crime Paulo tentou fugir, mas foi impedido pelo seu sogro. Durante a tentativa de fuga o suspeito teria encostado-se a um poste recebendo uma descarga elétrica.

O socorro foi chamado, ele e o seu enteado foram encaminhados para o hospital. A criança passou por uma cirurgia e não corre risco de vida, já o suspeito não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. O crime deixou moradores e vizinhos chocados.