Até onde confiar em uma pessoa que parece boa? É justamente pela confiança e credibilidade que muita gente passa, que crianças acabam sendo abusadas. A maior parte dos abusos acontece na própria casa do menor de idade ou por meio de pessoas que ele conhece, que seus pais sabem que é, ou pior, quando um dos pais é o próprio autor do #Crime. Por conta disso, não faltam estudos para tentar entender a cabeça dos estupradores. Uma menina de cinco anos, moradora da cidade de Montes Claros, em Minas Gerais, começou a agir estranhamente, até que seus pais começaram a desconfiar do comportamento. Os desenhos que a menina fazia fizeram com que eles desconfiassem do pior, que a garota havia sofrido um abuso sexual. 

Através de desenhos feitos pela menina, de apenas cinco anos, os pais perceberam que a menina era molestada.

Publicidade
Publicidade

O pior é que tudo era feita por uma pessoa conhecida, um pastor de uma igreja evangélica, identificado como João, de cinquenta e quatro anos. Ele foi apresentado em uma coletiva nesta sexta-feira, 14, pela Polícia Civil. Os abusos contra a garotinha foram feitos em uma igreja, onde o religioso dava aulas de inglês para a menina. Os pais acreditavam que a menina ali, além de estar segura, começa a encaminhar o seu futuro. 

Não demorou muito para que pai e mãe contratassem uma psicóloga para ver se o que a garota imaginava era realidade ou apenas uma imaginação. A profissional então mandou que os pais  começassem a procurar as coisas que ela fazia. Foi então que eles viram desenhos apavorantes. Nas imagens, a garota mostrou como era maltratada. Em um dos desenhos, a garota fez o pastor com o pênis ereto e ela chorando muito. 

As criações feitas pela vítima ainda mostram ela deitada em um berço, com um homem muito feliz e uma criança chorando.

Publicidade

De acordo com a psicóloga, isso é muito comum em crianças que foram abusadas. Elas costumam desenhar pênis por saberem que aquilo é um mal na vida delas. O pastor está preso e agora aguardará julgamento. Ele, segundo a menina, fazia sexo oral nela e mexia em sua região íntima com as mãos.  #Investigação Criminal