A #ONG (Organização Não Governamental) norte-americana Save The Children atua em 120 países, incluindo os Estados Unidos, e seu trabalho é proteger crianças cuidando de aspectos como saúde e educação, além de buscar evitar maus tratos. Em seu site oficial, a ONG declara acreditar que "transformando a vida de crianças agora, é possível mudar o futuro delas e o nosso".

A Save The Children realizou um estudo sobre a situação das mulheres em 144 países, considerando informações sobre casamento infantil, mortalidade materna, gravidez na adolescência, pouco acesso a serviços de boa qualidade, conclusão do ensino secundário e representação no Parlamento.

Publicidade
Publicidade

Brasil X Haiti

O resultado desta série de pesquisas chamada Every Last Girl deixa o Brasil em situação constrangedora. Entre os países da América do Sul, é o pior de todos para pessoas do sexo feminino. No ranking geral, o Brasil foi classificado em 102o lugar entre 144 países. O estudo compara o país com o Haiti, afirmando que apesar de ter uma população com renda média superior, enquanto o Haiti é um dos países mais pobres do mundo, este último está na 105a posição, apenas três pontos de diferença.

Além da comparação com o pobre Haiti, o Brasil mereceu outro destaque no relatório, sendo colocado ao lado da República Dominicana quando se trata de casamento infantil e alto índice de gravidez na adolescência.

As mulheres no mundo

Dados alarmantes revelados pela #pesquisa, mostram que a situação das mulheres no mundo está muito distante do ideal.

Publicidade

São 700 milhões de casamentos antes dos 18 anos de idade, sendo que de cada três meninas, uma se casa antes dos 15 anos. Mais de 2 bilhões e meio de mulheres vivem em países onde o estupro praticado por maridos não é crime.

Os melhores

Para mulheres, os melhores países são Finlândia, Noruega e Suécia. O único fator que pesa contra estes é a baixa representatividade no Parlamento. A favor, estão o índice de mortalidade materna e o número de casamentos infantis: zero.

Para surpresa geral, Ruanda é o país que possui a maior representação feminina na política, 64%, enquanto o Brasil tem somente 10% de deputadas federais e 15% de senadoras.

  #Mulher