Dois homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas ao serem flagrados com mais de 100 cápsulas de cocaína no estômago e intestino. Eles foram descobertos após passarem pelo raio-x do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, São Paulo. Os brasileiros embarcariam no voo com destino a Portugal.

O caso aconteceu nesta terça-feira (25), porém só foi divulgado pela Polícia Federal na quarta-feira, dia 26. Segundo os policiais, outro homem já havia sido preso na semana passada, também com cocaína no estômago, e tinha o mesmo destino: Portugal.

A pena prevista para quem pratique esse tipo de tráfico vai de cinco a 15 anos de reclusão além de multa.

Publicidade
Publicidade

Os brasileiros que foram presos nesta terça-feira estavam na área de embarque quando foram abordados pela Polícia Federal, que desconfiou dos rapazes e os encaminhou para a sala de raio-x.  Nas imagens aparece claramente uma quantidade muito grande de cápsulas, que estariam alojadas no estômago e intestino dos suspeitos.

Em nota, a Polícia Federal revelou acreditar conter no abdômen de cada suspeito no mínimo, 100 cápsulas. Durante a ação, a PF pode contar com a ajuda da Guarda Municipal. Os suspeitos foram encaminhados para um hospital em Campinas, onde permanecem internados, para que sejam expelidas todas as cápsulas. Algumas delas já foram expelidas e apreendidas, mas existem muitas ainda para serem retiradas.

Os suspeitos estão internados, sob escolta policial e após receberem alta hospitalar serão encaminhados para um presídio da região, porém ainda não foi divulgado o local. Graças ao trabalho apurado da Polícia Federal, mais uma tentativa de tráfico foi frustrada.

Publicidade

As “mulas” do tráfico

“Mulas”, assim são conhecidas as pessoas que transportam drogas dentro do próprio corpo. O tráfico de drogas internacional se utiliza muito desse meio, para levar as drogas de um país a outro. Esse tipo de “serviço” é muito bem remunerado, pois além do risco das pessoas serem presas pela polícia, possui um risco é eminente à saúde de quem transporta a droga, já que é muito fácil uma cápsula dessas se romper dentro do organismo e acabar levando à morte, na grande maioria dos casos.

Segundo um agente da Polícia Federal, especialista em abordar “mulas”, muitas vezes é fácil de identificar as pessoas que fazem esse tipo de transporte, já que para colocar uma quantidade muito elevada de droga dentro do estômago, eles passam por um processo muito traumático. Muitas vezes chegam bastante debilitados ao aeroporto ou a outros locais de transporte. E num caso de desconfiança dos policiais, a máquina de raio-x é uma aliada muito importante na identificação do #Crime. #Investigação Criminal