O policial ‘gato’ da federal irá responder a processo disciplinar. Lucas Valença ganhou as manchetes de jornal na última semana ao conduzir #Eduardo Cunha para a prisão, ex-presidente da Câmara dos deputados. O processo disciplinar foi aberto pela #Polícia Federal nesta segunda-feira (24).

O rapaz ganhou fama pela beleza exuberante e ganhou o apelido de Hipster da Federal. Ele participou do programa Encontro da rede Globo. A participação do policial gato, no programa que tem como apresentadora Fátima Bernardes acabou sendo um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. No entanto, o problema é que o agente participou do programa sem a permissão da corporação.

Publicidade
Publicidade

Tudo começou quando Lucas Valença fez a escolta de #Eduardo Cunha na última quarta-feira (19). Ele conduziu Cunha até o avião, onde partiu do estado do Rio de Janeiro para Curitiba, onde o ex-deputado ficou preso devido à operação Lava Jato.

Além do programa da Fátima Bernardes, o Hipster da Federal também chegou a conceder uma entrevista a um portal. Os assessores de imprensa da Polícia Federal confirmaram que o processo disciplinar foi aberto, porém não quiseram detalhar o assunto. Durante sua entrevista no Encontro, o rapaz disse que estará saindo de férias e que o descanso não tem nada a ver com a fama repentina. Ele afirmou ainda que pretende voltar ao trabalho de maneira normal, sem deixar que a popularidade atrapalhe sua carreira policial.

Apesar de estar sem a autorização para conceder entrevista, o rapaz se esquivou de detalhar o procedimento que envolveu a prisão do ex-presidente da câmara.

Publicidade

A alegação dele é que não poderia falar sobre informações operacionais. Fátima perguntou se houve alguma turbulência na viagem de avião, no entanto Lucas se limitou a dizer que a viagem transcorreu tranquilamente.

O policial falou sobre alguns posts em sua rede social que faziam críticas a #Dilma Rousseff. Ele contou que preferiu apagar as mensagens para evitar possíveis problemas, mas acredita que todos devem ter o direito de dar sua opinião e que isso não lhe causou nenhum problema em seu trabalho.

Prisão de Cunha

O juiz Sergio Moro foi o responsável por autorizar a prisão de Eduardo Cunha. Moro é quem está conduzindo as investigações da operação Lava Jato.