O grupo apontado por esquartejar Genaldo dos Santos, de 46 anos, foi apresentado nesta segunda-feira, 17 de outubro, pela Polícia Civil em entrevista coletiva na sede da Secretaria de Segurança Pública. O #Crime chocou a Zona Rural de Girau do Ponciano, em Alagoas. A vítima foi assassinada com requintes de crueldade, o esquartejamento iniciou com o homem ainda vivo. O crime foi filmado em um celular, e o vídeo vazou nas redes sociais.

O homicídio bárbaro aconteceu, porque a vítima foi confundida com um homem que teria executado duas crianças.  O corpo esquartejado de Genaldo foi encontrado por moradores, na manhã da quarta-feira, 12 de outubro.

Publicidade
Publicidade

Cinco suspeitos foram presos, quatro homens e uma adolescente de 14 anos, todos eram soldados do tráfico. Dois dos presos são irmãos: Ubirajara da Silva Santos, de 26 anos, e Brimax Silva Lisboa, de 24 anos, os outros detidos foram Eduardo Fernandes dos Santos, de 30 anos, Romário dos Santos Silva, 26 anos e uma adolescente de 14 anos (não teve o nome divulgado).

A sexta pessoa envolvida no crime encontra-se foragida, foi identificada como sendo Thayse Nascimento Duarte, de 19 anos. Teria sido ela a responsável por arrancar o órgão genital, a cabeça e o coração da vítima.

Segundo uns dos responsáveis pelas investigações do crime, o delegado Itamar Uchôa, os suspeitos, em depoimento, teriam afirmado que mataram o homem por ele parecer com um homem que matou duas crianças, porém, esse crime aconteceu em Pernambuco e o acusado se matou em seguida.

Publicidade

Segundo Uchôa, as investigações também apontaram que existe um boato de que um homem teria estuprado uma criança, e essa seria a motivação para o crime. Mas a vítima não possuía antecedentes criminais, e o delegado diz desconhecer esse fato de violência sexual contra criança. A polícia continua investigando para saber se a história é real.

De acordo com as investigações, não está descartada a possibilidade de crime por disputa de tráfico de droga. Acredita-se que a ordem do homicídio partiu de um chefe do tráfico.

O crime

Genaldo, que morava sozinho, teria sido levado do interior de sua residência pelo grupo, até a Zona Rural Ponciano, onde o ritual macabro foi executado. Mesmo a vítima afirmando não ser o autor do crime contra as crianças, que ele apenas parecia com o suposto assassino, foi ignorado pelo grupo.

A adolescente e Thayse são apontadas como as responsáveis por cortar o homem vivo. O vídeo, mostra as duas cortando as pernas do homem, enquanto ele agoniza ainda vivo. Thayse foi a responsável por arrancar o órgão genital, a cabeça e o coração da vítima.

O corpo foi encontrado ainda sem o nariz, orelha, e com um corte bem profundo, do tórax ao abdômen. Os órgãos todos expostos e a cabeça colocada dentro do abdômen.

Durante as prisões, foram apreendidos, com os acusados, os dois facões usados no crime e drogas. A polícia já tem algumas informações sobre o paradeiro da foragida Thayse, apontada como a líder do grupo. #Investigação Criminal