Na última quarta-feira (26), dois detentos da Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho em Ipaba-MG, postaram um vídeo na internet onde aparecem ameaçando a população do Vale do Aço, caso não tenham suas condições de habitação melhoradas dentro da prisão. Nas imagens, os dois aparecem com o rosto coberto ambos com o uniforme vermelho da SUAP. Ao que parece o vídeo foi mesmo gravado de dentro da prisão, e os detentos fazem ameaças sérias aos moradores da região. Um deles aparece falando que inocentes irão pagar pelas condições precárias em que vivem. Segundo um dos presos o diretor-geral do presídio João Batista da Silva e o diretor de segurança, restringiram diversas regalias que antes eram permitidas dentro da detenção.

Publicidade
Publicidade

Nas cenas gravadas em forma de protesto os detentos ameaçam o diretor dizendo que as consequências que a população da região irá pagar serão culpa dele. Eles dizem que o diretor está implantando um regime opressor dentro da prisão, que tudo foi retirado das celas, inclusive as camas e os detentos estão dormindo no chão. Além disso, o coordenador da detenção teria proibido cigarro, bebidas e a alimentação está regrada. Foram retirados também os cabos de televisão que serviam para realização de ‘gatos’. Segundo os presos inclusive a condição para visitas foi limitada.

As queixas gravadas no vídeo são as mesmas de quando houve a última rebelião no local, não se sabe precisar exatamente quando o vídeo foi gravado, mas a população local está assustada. Nas imagens, os dois presos ameaçam dizendo que darão ordens aos seus comparsas do lado de fora para que atos terroristas sejam cometidos, e que inocentes morrerão.

Publicidade

Segundo eles, muita gente do lado de fora irá morrer, disseram ainda que vão mandar colocar fogo em ônibus, na sociedade, em creches, em escolas, e que ‘gente que não deve nada’ vai morrer. Os agentes penitenciários acusam as famílias de tentar mentir sobre as condições de visita para que a vida dos presos seja facilitada. Segundo os responsáveis pela prisão, as medidas são justamente pra tentar acabar com o tráfico e a circulação de objetos ilegais dentro da prisão, e que as visitas foram mantidas, só que com mais fiscalização. Ao que parece as represálias dos grupos criminosos já começaram, na segunda-feira (23) houve um princípio de rebelião na unidade principal, os detentos teriam tomado conta do pavilhão A e colocado fogo em colchões. Além disso, ônibus foram incendiados em bairros da cidade de Ipatinga. Segundo a polícia os embates continuarão, pois os agentes não têm intenção de ceder às ameaças.

#Crime #Investigação Criminal