As cenas mostradas no #Vídeo são chocantes. Quatro adolescentes torturaram e ainda ameaçaram de morte uma menor durante quatro horas e gravaram um vídeo usando o celular de uma delas. Até os policiais ficaram chocados com as cenas, tamanha crueldade. Os PMs encontraram o vídeo no celular de uma das torturadoras e as imagens acabaram servindo de prova.

Uma das meninas pegou um pedaço de madeira e começou a bater forte na vítima. A outra pegou uma machadinha e começou a ameaçá-la de morte. A adolescente apanhou muito e não conseguia gritar porque teve a boca tampada por um pano. Em seguida a menina foi levada para uma cova e pensou que tinha mesmo chegado ao fim de sua vida.

Publicidade
Publicidade

"Elas começaram a me bater, puxavam meu cabelo, colocaram cola de pedreiro na minha cabeça, eu pensava que ia morrer", relatou a vítima.

Para levar a menina até o local onde seria torturada e onde a cova já tinha sido cavada, as quatro adolescentes inventaram que teria uma festinha de aniversário. Ela acabou aceitando o convite, só que chegando ao local teve uma triste surpresa, pois era uma armadilha para ela.

Uma das agressoras contou em seu depoimento que elas cavaram a cova porque pensaram que iam bater tanto na menina que quando ela não aguentasse mais e morresse, então ela seria enterrada, entretanto o plano acabou não dando certo. É que depois de quatro horas de espancamento, as agressoras pararam um pouco para descansarem e aproveitando um descuido delas, a vítima saiu correndo e pediu ajuda às pessoas que estavam passando pela rua.

Publicidade

A princípio, as agressoras contaram que fizeram isso porque estavam com ciúmes da menina, que estaria se envolvendo com o ex-namorado de uma delas, só que a polícia encontrou contradições nos depoimentos e por isso será feita uma investigação para que nos próximos 30 dias tudo possa ser esclarecido e aí a Justiça irá determinar a sentença para cada uma das envolvidas.

Por enquanto, a juíza decidiu que as quatro garotas irão responder a um processo e ficarão detidas em um centro de internação. A juíza Karine Spinelli ficou horrorizada com a frieza das adolescentes no momento do depoimento e contou que nunca tinha se deparado com uma crueldade tão grande como a que viu nesse caso. #Crime #Violência