Grupos rivais causaram uma rebelião na noite do último domingo (30), na Fundação de Atendimento Socioeducativo (#Funase) de Caruaru/PE, localizado no Agreste de #Pernambuco, e só foi controlado durante a madrugada. De acordo com informações repassadas pela Polícia Militar (PM), dos sete jovens mortos apenas um tinha 18 anos, os outros eram menores de idade. Quatro ficaram levemente feridos e sete adolescentes morreram carbonizados e um foi mutilado. Não houve registro de fuga.

Colchões incendiados, móveis e vários objetos da unidade foram destruídos, segundo a Funase. Todos os adolescentes acusados de destruição de patrimônio e causadores das mortes e agressões, serão encaminhados a Delegacia de Caruaru e assim terá o início das investigações sobre os homicídios.

Publicidade
Publicidade

Foram acionados a Polícia Militar (PM), equipes do Corpo de Bombeiro, Instituto Criminalista, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Instituto Médico Legal (IML). Assim que os internos notaram a chegada do reforço da Polícia Militar na Funase, os mesmos arremessaram pedras e pedaços de madeiras sob os muros em direção aos PMs, no qual foi revidado com bombas de efeito moral. Após a Polícia Militar ter controlado toda a situação, os corpos foram encaminhados para o IML.

Na manhã desta segunda-feira (31) familiares dos internos e vítimas da rebelião, buscavam informações. A mãe de um dos internos disse, “Nós temos o direito de saber como nossos filhos estão. Eu quero notícias dele. Eu vim aqui ontem. Até agora nenhuma informação. Ninguém fala nada.”.

A recepcionista Rosimere Magalhães, de 22 anos de idade, é irmã do adolescente, Célio Magalhães, de 14 anos, que foi morto durante a rebelião.

Publicidade

Ela conta que seu irmão foi coagido por outros garotos a praticar um arrombamento a uma loja e que a justiça não se deu nem o trabalho de consultar a família antes de trata-lo como assassino. Ela informou também que o garoto sofria constantes agressões por parte dos outros internos e dividia uma sela minúscula com outros três garotos.

A Funase de Caruaru tem capacidade para 90 internos, mas no momento está acima do limite, abrigando 205 adolescentes em suas dependências.

LEIA TAMBÉM

Eduardo Cunha preparava um livro de denúncias contra o governo antes de ser preso

Caso Cunha faça uma delação, Temer não se sustenta por um dia, diz Lindbergh #Casos de polícia