Nesta quarta-feira, dia 19 de outubro, os brasileiros ficaram chocados com um fato histórico na democracia brasileira recente. O deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi preso finalmente, em Brasília. A ordem foi dada pelo juiz federal Sergio Moro, que está cuidando de todo o caso da Operação #Lava Jato, que investiga crimes ocorridos na Petrobras. Na tarde de hoje, o ex-parlamentar foi encaminhado de jatinho pela Polícia Federal para Curitiba, onde ficará na cadeia por tempo indeterminado.

Cunha está sendo acusado de receber propina de contratos de exploração de Petróleo em Benin, localizada na África, além de ter contas na Suíça no nome de sua esposa para lavar dinheiro, prática ilegal e condenada pelo Código Penal Brasileiro.

Publicidade
Publicidade

O despacho que autoriza a prisão de Cunha foi escrito por Moro, na terça-feira (19) e autoriza a PF a entrar na residência do ex-chefe da Câmara dos Deputados, no Rio de Janeiro, e levá-lo direto para trás das grades.

Cunha perdeu, junto com seu cargo eletivo, o foro privilegiado, que apenas obrigava que os processos julgados contra o parlamentar fossem julgados diretamente pelo Supremo Tribunal Federal (STF), uma das prerrogativas constitucionais. Sendo assim, Moro pôde condená-lo em primeira instância. Na segunda-feira, dia 17, Moro intimou o ex-deputado a comparecer junto de seus advogados em 10 dias para protocolar a defesa prévia, contudo, ele não foi.

O Ministério Público Federal (MPF) concorda com a decisão do juiz e declarou, segundo o site de notícias da Globo, o G1, que ele representa um "risco à instrução do processo e à ordem pública".

Publicidade

Os procuradores alegaram que, caso Cunha fique mais tempo em liberdade, poderá fugir, já que ele possui recursos suspeitos no exterior. Cunha também é portador de passaporte italiano e dupla nacionalidade. Caso o político quisesse, poderia se "refugiar" em terras europeias e fugir da jurisdição brasileira.

Reação dos brasileiros

Ao saber da notícia, pela internet, muitas pessoas comemoraram a prisão preventiva de #Eduardo Cunha. Nas redes sociais, internautas se mostraram contentes.

"Ainda bem que ele foi preso!!! Vitória da democracia", escreveu uma usuária do Facebook. #SérgioMoro