O juiz José Carlos Francisco, da 14ª Vara Cível Federal de São Paulo, disse algo que mudou a carreira da jornalista Rachel Sheherazade. Ele decidiu que ela deveria ser absolvida de uma grave ação civil pública, feita depois de comentários realizados no '#SBT Brasil' em fevereiro de 2014. O processo foi ajuizado pelo Ministério Público Federal e era contrário à emissora de Silvio Santos. Tudo começou depois de uma onda de crimes no Rio de Janeiro.

Moradores da Zona Sul da cidade começaram então a agir com as próprias mãos. Um dos pivetes que realizava os assaltos foi preso a um poste. Nele, ele foi agredido e ficou lá por horas.

Publicidade
Publicidade

A atitude dividiu a sociedade. Muitos criticaram o que foi chamado de "justiça com as próprias mãos", enquanto outros disseram que era a isso que levava o desespero. 

O Ministério Público queria que o SBT reparasse o que chamou de dano não patrimonial, além de solicitar que a emissora tivesse mais consciência ao colocar comunicadores para falarem sobre determinados assuntos. A entidade ainda disse que as palavras proferidas por Rachel eram hostil e contra um menor de idade, no caso o pivete que assaltava as pessoas no Rio de Janeiro. O órgão diz que Sheherazade acabou incentivando a violência com seus argumentos, além do #Crime de tortura. 

No comentário feito no 'SBT Brasil', a apresentadora que hoje praticamente não faz mais comentários na televisão, disse que a atitude dos agressores era compreensível, já que o Brasil vive uma violência endêmica.

Publicidade

Além disso, ela chamou o contra-ataque ao criminoso de "legítima defesa coletiva" em um estado que não consegue fazer o seu trabalho.

O juiz disse que as instituições estatais não podem concordar com a opinião da repórter, mas que ela apenas usou o seu direito de opinar. Para o juiz, infelizmente, existe mesmo uma omissão do estado em ações criminais. Prevendo uma possível punição, ainda na época em que foram feitos os comentários, o canal de Silvio Santos veiculou explicações sobre o comentário feito por Rachel.