Suzane Von Richthofen, mais uma vez, deixará a prisão. Já é a 4ª vez, só em 2016, que ela é autorizada a sair do local onde cumpre pena por ter assassinado os próprios pais. Agora, ela está sendo beneficiada pela liberdade provisória devido ao "Dia das Crianças" e poderá passar o feriado curtindo como quiser. Ela já saiu da penitenciária de Tremembé na manhã desta terça-feira (11), e com ela outras 39 detentas também foram aproveitar o feriado bem longe dali.

Suzane vai curtir não só o feriado do 12 de outubro, quando é comemorado o dia de Nossa Senhora Aparecida, como também terá todo o final de semana livre e só na próxima segunda-feira, dia 17, é que ela deverá retornar a Tremembé.

Publicidade
Publicidade

É como se fosse um feriado prolongado para ela, de quase uma semana.

Em março, ela conquistou a liberdade temporária para comemorar a Páscoa. No "Dia das Mães", mais uma vez, a Justiça concedeu a ela liberdade temporária e Suzane foi duramente criticada por deixar a prisão justamente no dia que é dedicado às mães, sendo que ela foi condenada por participar no #Crime que chocou o país, quando seus pais foram assassinados.

Inclusive, quando ela saiu da prisão no "Dia das Mães", foi para um endereço diferente do que foi informado ao presídio, tendo sido flagrada com o namorado, em Angatuba, São Paulo, mas pelo visto não foi punida, já que mais uma vez está tendo o direito à liberdade.

Bem que o Ministério Público tentou impedir a saída temporária da detenta, mas, para a Justiça, Suzane não tem culpa da confusão que aconteceu a respeito da comunicação do endereço de onde ela estaria e quem errou foi a SAP - Secretaria da Administração Penitenciária - que não atualizou o sistema.

Publicidade

Desde então, o processo de execução de Suzane Von Richthofen vem sendo mantido em sigilo.

Suzane Von Richthofen foi condenada a 39 anos de prisão por ter assassinado os próprios pais. O sigilo em relação ao processo de execução foi devido a um pedido feito por ela mesma, através da Defensoria Pública. Ela alegou que seu caso estava tendo uma publicidade excessiva, o que lhe trazia diversos tipos de transtornos. #Polêmica #Casos de polícia