Um poderoso #tsunami meteorológico chegou ao estado de Santa Catarina, na cidade de Tubarão, conforme foi confirmado pela Defesa Civil e infelizmente uma menina de apenas 7 anos morreu. O vento forte foi registrado em vários municípios do estado e a criança que morreu, estava com seu pai no carro que acabou sendo atingido por algumas árvores que foram derrubadas justamente devido à ventania. O pai da criança não machucou muito, mas ficou em estado de choque por causa da morte da filha e precisou ser hospitalizado.

Os ventos chegaram a quase 100km/h na tarde deste domingo (16) na cidade de Araranguá, mas pode ser sido ainda mais violento em outros municípios.

Publicidade
Publicidade

Milhares de casas foram destelhadas, galpões destruídos e o levantamento está sendo feito pela Defesa Civil para contabilizar todo o prejuízo. Mais de 140 mil famílias ficaram sem energia elétrica e a Celesc - Centrais Elétricas de Santa Catarina, segue trabalhando para restabelecer a energia nos lugares que ainda estão sem.

Em Criciúma e algumas partes da região sul do estado o fornecimento de energia elétrica já foi restabelecido, entretanto ainda são mais de 80 mil famílias só na cidade de Tubarão que não contam com energia elétrica e torcem para que até o final do dia tudo seja normalizado, do contrário a noite será ainda mais difícil para eles.

O tsunami chegou à praia de Balneário Rincão e rapidamente uma nova onda avançou sobre o local. Dezenas de carros que estavam estacionados próximo à praia foram arrastados pela força da água e ficaram submersos.

Publicidade

A onda gigante foi classificada de "tsunami meteorológico" e o sinal de alerta já foi emitido, porque a região ainda precisa ficar atenta, já que uma forte ventania e até um novo tsunami possam atingir os locais que já foram bastante prejudicados. O tsunami que atingiu Santa Catarina é diferente do que chegou ao Japão em 2011, pois naquele caso foi devido a um deslocamento de enorme massa de água que foi causado por um abalo sísmico. 

Pelo menos até a próxima quarta-feira, dia 19, o alerta estará valendo, pois o risco de ventos que ultrapassem os 90 km/h ainda é grande.

O que é um "tsunami metereológico"

O metereologista da Central RBS de Metereologia, Leandro Puchalski explicou do que se trata o fenômeno. Segundo ele, é quando uma quantidade de nuvens carregadas avança muito rápido. Ao avanças, essas nuvens entram em ressonância com uma longa onda do mar e avança pela praia, o que deixa o fenômeno com características de um tsunami real. #Tragédia #Chuvas Torrenciais