Câmeras de segurança flagraram um assassinato em um motel. O #Crime aconteceu porque um cliente não teria dinheiro para pagar o estabelecimento.

Pelo vídeo, é possível ver que tudo começa quando aparece em cena um homem de camisa azul, aparentemente nervoso. No enquadramento da câmera, está uma mulher, identificada como uma garota de programa, que passou 12 horas com o cidadão. O homem anda de um lado para o outro. Ele não tem dinheiro para pagar o estabelecimento e quer ir embora mesmo assim.

Aparece então um outro homem, de camisa preta, que é o proprietário do motel. Ele está armado, mas, em nenhum momento, saca o revólver.

Publicidade
Publicidade

Eles conversam e o empresário sugere que o cliente sem dinheiro deixe sua moto como garantia. Quando ele viesse efetuar o pagamento, a levaria para casa.

A situação parece estar resolvida.  O cliente pega a moto para deixá-la estacionada na parte externa. Mas, em vez de deixar lá a moto como havia sido combinado, o motociclista vai para o outro portão. Inesperadamente arromba a recepção e destrói equipamentos lá dentro.  Depois, passa a forçar o portão na tentativa de fugir. O dono do motel diz então que vai ligar para a polícia, mas é agredido pelo cliente, que usa o capacete para acertá-lo na cabeça.

A mulher do proprietário se aproxima para ajudar o marido e também é golpeada com o capacete.  Na confusão, o assassino pega a arma do comerciante e atira. O primeiro disparo é efetuado contra o empresário.  Na sequência, a mulher também é baleada.

Publicidade

A vítima, Margarida de Fátima Torso, morreu no local, sem chance de defesa. O empresário sobreviveu.

A câmera do lado de fora do motel mostra o homem com dificuldades de subir na moto. Quando consegue, sai com ela em zigue-zague, como se estivesse alterado.

O assassino, identificado como Renato Araújo Barbosa, foi preso logo depois do crime. Ele já tinha outras passagens pela polícia. Chegou a cumprir 14 anos de detenção, após ser condenado por vários assaltos. Ele tinha ainda mais 10 anos de pena para cumprir, mas estava em liberdade condicional.

As imagens foram gravadas no início de setembro, porém, só agora as vieram à tona.

#Casos de polícia