Nesta última terça-feira (18), estudantes da cidade de Campinas, em São Paulo, resolveram protestar contra a reforma do ensino médio, proposta pelo Governo Federal. Entretanto, eles foram reprimidos com violência e existe mesmo um vídeo mostrando a forma absurda como a manifestação foi reprimida. O secretário de segurança informou que a ação foi necessária e que não houve nenhum dano maior.

Um adolescente chegou a receber uma descarga elétrica de uma pistola de choque e caiu no chão. As imagens causaram grande indignação, não só na população de Campinas, mas em pessoas de todo o Brasil, pois o vídeo foi parar no YouTube e rapidamente começou a ser compartilhado nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Luiz Baggio, secretário de segurança da cidade, os integrantes da guarda municipal são todos treinados e passam por cursos específicos para que possam aprender a lidar com esse tipo de manifestação. Ao ver as imagens do segurança usando a arma de choque contra o jovem, sem nenhuma necessidade, já que ele não apresentava nenhum tipo de reação, Baggio informação que de fato é uma ação lamentável, mas necessária, e a atitude foi tomada de acordo com o que é passado nos treinamentos.

O vídeo mostra claramente que o rapaz já tinha sido completamente dominado e estava cercado por vários guardas. Ele não apresentou a menor resistência e mesmo assim recebeu um disparo que acertou bem próximo ao seu abdômen. Ao receber a forte carga de choque, o adolescente cai no chão e fica se contorcendo.

Publicidade

E o pior é que, mesmo estando no chão, recebendo choque, sem conseguir nem se mexer, um outro guarda se aproxima e aponta uma espingarda para o jovem. Depois ele foi algemado e conduzido até a viatura.

No vídeo abaixo é possível ver exatamente como tudo aconteceu:

De acordo com Carleides Costa, conselheira tutelar, é preciso abrir urgentemente uma investigação, já que os abusos podem ter ocorridos de ambas as partes. Mães dos alunos que estavam acompanhando o protesto começaram a passar mal ao verem os guardas agindo de forma tão violenta com seus filhos. Os adolescentes apreendidos foram todos encaminhados para a 2.ª Delegacia Seccional de Campinas e todos foram liberados no final do dia, depois de serem ouvidos. #Polêmica #Violência #Protestos no Brasil