Em Campo Grande, uma briga de rua quase acabou com a morte de um rapaz que foi bastante agredido, até chegar ao ponto que ele não aguentou mais e acabou desmaiando. A briga aconteceu na Vila Jacy e no vídeo podemos ver o rapaz no chão, tentando se defender, enquanto os demais lhe dão vários golpes. Alguns dos envolvidos ficam assistindo, outro grava tudo com seu celular e os outros se encarregam de agredir a vítima.

"Não mata ele não!", grita um deles desesperadamente ao ver que o rapaz já não tem forças para reagir, mas continua apanhando. Pelo menos 5 rapazes ficam assistindo a tudo, sem ao menos tentar impedir ou chamar por ajuda, enquanto o jovem é linchado e chega a desmaiar, já quase morto.

Publicidade
Publicidade

O vídeo está circulando agora na internet, mas a briga aconteceu realmente no dia 18 de setembro e a ocorrência só foi feita na polícia após 6 dias. O delegado Fabiano Nagada, da 1ª DP, informou que o grupo começou a ser compartilhado em grupos no WhatsApp e logo chegou às redes sociais.

O nome da vítima está sendo preservado, mas os agressores já estão sendo identificados. Um deles é Alessandro Ronaldo Mosca Junior, de 21 anos e o outro é Jhonny Celestino Holsback Belluzzo, de 19 anos. Eles já foram ouvidos pelo delegado e contaram que estavam todos em uma festa se divertindo, quando ficaram sabendo que o rapaz que apanhou teria urinado na roda de um dos carros do grupo de amigos e eles foram atrás do rapaz e a pancadaria começou.

No começo do vídeo vemos a vítima agachada, com as mãos na cabeça, tentando se defender dos socos e chutes.

Publicidade

Em um determinado momento ele foi até enforcado. Caído no chão, o rapaz se encolhe todo, tentando proteger o rosto, enquanto ganha chutes no resto do corpo.

Os gritos pedindo para não matar o jovem continuam, mas os agressores não atendem aos apelos e continuam batendo no rapaz, que ainda é arrastado e recebe vários chutes no rosto.

As imagens são bastante fortes, por isso, só assista ao vídeo abaixo se você estiver realmente preparado, pois a crueldade chocou até os policiais responsáveis pelo caso.

#Crime #Violência #Casos de polícia