Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o exato momento em que um policial dispara uma pistola de choque contra um estudante, na cidade de Campinas, no interior de São Paulo. 

O vídeo foi gravado durante uma manifestação contra a reforma do ensino médio. O protesto aconteceu durante a manhã des terça-feira (18/10) e acabou com alguns #Estudantes, todos menores de idade, presos e levados pelas autoridades.

O responsável pela segurança municipal explicou que a ação dos guardas foi baseada no treinamento que eles receberam, que é adequado e específico para enfrentar esse tipo de situação.

Mesmo após o estudante ter sido dominado pelos policiais, sem resistir, e estar cercado, um guarda local se aproxima do jovem e dispara a arma de choque, na região do abdômen.

Publicidade
Publicidade

Como se não bastasse o uso da arma de choque, eles ainda apontam uma arma de fogo para o rosto do estudante, logo em seguida o algemam e o levam para uma viatura.

Uma conselheira tutelar local mencionou que a situação precisa ser investigada pela justiça e que pode ter existido abuso de poder por parte da polícia.

Diversas mães de alunos que estavam presentes no local, acompanhando o protesto, acabaram passando mal após todo o tumulto.

Alguns estudantes que foram apreendidos durante o protesto foram levados até uma delegacia da região, onde foram ouvidos pela polícia e liberados no final da tarde.

Segundo relatos da polícia, haviam cinco jovens menores de idade e um adulto no local, dentre os demais participantes. Eles foram acusados de atirar pedras contra a viatura e contra um guarda que tentava apaziguar a situação.

Publicidade

Todos os envolvidos na acusação negaram a qualquer violência, porém esta não é a primeira vez em que alguns jovens estudantes de Campinas causam confusão e são presos pelos protestos contra a reforma no ensino.

Dois menores de idade passaram por exames no IML. As vítimas alegam terem sido alvo das pistolas de choque. Após a realização dos exames e com os resultados em mãos, o advogado dos menores prometeu entrar com uma ação judicial contra os guardas.

#armas #Protestos no Brasil