Vinte pessoas morreram e diversas ficaram feridas depois de uma grave colisão frontal entre um caminhão e um ônibus, na manhã da última segunda-feira (31), no Paraná. O acidente aconteceu por volta das 6h da manhã, no km 329 da Rodovia PR-323 - a rodovia que cruza o noroeste do Paraná até a fronteira com o Paraguai -, na cidade de Cafezal do Sul, próximo à Umuarama. Segundo o Corpo de Bombeiros, o ônibus transportava pacientes da Secretaria Municipal de Saúde de Altônia para realizar procedimentos médicos, entre eles consultas com oftalmologista e cirurgia de combate à catarata, em Umuarama, quando confrontou com um caminhão-tanque da empresa de laticínios Latca, que havia acabado de descarregar e estava vazio.

Publicidade
Publicidade

Após a colisão, houve uma explosão seguida de incêndio.

Vinte pessoas morreram na hora, dentre elas, os condutores do caminhão e do ônibus. De acordo com o Corpo de Bombeiros, das vinte vítimas fatais, 19 faleceram devido ao incêndio, carbonizadas, e só conseguiram ser identificadas por meio de exames de DNA. Apenas um passageiro foi reconhecido imediatamente pelos parentes. Uma outra vítima teve uma parada cardiorrespiratória e chegou a ser socorrida no local, mas não resistiu e morreu em seguida.

Dez feridos foram encaminhados para um hospital de Umuarama, sendo que um deles passou por uma cirurgia na mesma manhã do dia do #Acidente, enquanto os outros corpos foram encaminhados para o IML da mesma cidade. Um dos feridos ainda está com o quadro de saúde considerado grave, oito tiveram queimaduras e permanecem internados, mas fora de perigo, e um está em observação no setor de ortopedia do hospital.

Publicidade

Cerca de 10 ambulâncias tiveram de ir ao local para conseguirem atender todas as vítimas. Segundo a Polícia Rodoviária e o Corpo de Bombeiros, os que sobreviveram são os mesmos que conseguiram ter tempo de escapar do veículo em chamas.

Analisando a área que ficou queimada, é possível ter uma noção da extensão do incêndio que foi consequência da batida, mas as causas ainda não foram constatadas e estão sendo investigadas. No dia do acidente, a frente do hospital que atendia às vítimas feridas ficou lotado de parentes e conhecidos, que se reuniram em busca de mais informações. #Onibus #CorpodeBombeiros