Um turista brasileiro virou assunto em Lisboa, capital de Portugal. Ele visitava o Museu de Arte Antiga do país, no terceiro domingo do mês, quando as entradas são gratuitas, e tudo corria muito bem. No entanto, ao tentar fazer uma selfie de uma das estátuas, ele acabou não percebendo que outra obra de arte estava atrás dele. O resultado não poderia ser pior. Uma estátua barroca, do século XVIII, acabou sendo destruída. De acordo com informações do jornal Extra, em matéria publicada nesta segunda-feira, 07, a direção do museu onde o fato aconteceu, confirmou o incidente, dizendo que esse aconteceu quando o brasileiro recuava. A identidade do desastrado não foi informada. 

A estátua que foi quebrada é uma escultura do período barroco, feita com madeira.

Publicidade
Publicidade

Por conta da destruição, a galeria onde ficava a obra de arte, precisou ser fechada. Já a escultura terá que ser restaurada. O valor da restauração não foi informado. De acordo com o museu, mesmo sem a peça, a galeria reabrirá já nesta terça-feira, 08.  A assessoria do Ministério da cultura português, em entrevista a um jornal local, disse que aparentemente o dano à estátua é reversível. Ela ainda informou que no momento do "esbarrão", um vigilante via tudo. Ele até teria alertado para a possibilidade de queda, mas o brasileiro, muito "amarradão" em ver as obras, parecia estar mais interessado em tirar fotos, do que apreciar a arte. 

Não foi informado se o brasileiro receberá algum tipo de punição, como uma multa, mas isso provavelmente não deve acontecer, afinal, acidentes acontecem. Tentando evitar que um fato parecido porra ocorrer, a direção do museu vai estudar se coloca ou não a estátua em um novo espaço.

Publicidade

Ela representa o anjo São Miguel Arcanjo e já estava há cinco meses na galeria, sem nenhum fato desse parecido ter ocorrido até então. O museu até se manteve calado sobre o fato, que só ganhou repercussão porque um internauta, ao tirar a foto da destruição, acusou que o esbarrão era culpa da entrada gratuita, dada em todos os terceiros domingos do mês.  #Crime