A notícia dada nesta manhã de quinta-feira (17) com certeza não agradou a nenhum dos servidores municipais da prefeitura de Aracaju, capital sergipana. O órgão de atendimento de #Saúde, referência em todo estado, o Ipesaúde, paralisou a assistência que era realizada rotineiramente aos funcionários do município.

A informação foi passada pelo seu representante maior e justificada sob alegação de não estarem recebendo os contratos acordados no início da administração

O representante da entidade, o senhor Cristian Oliveira, falou que os débitos ultrapassam o valor de R$ 2 milhões e já vêm desde o mês de julho se acumulando, e além disso o vencimento de mês anterior se dará no próximo final de semana no valor de R$ 750.742,80.

Publicidade
Publicidade

Em suas palavras, ele deixou bem claro que a Secretaria de Planejamento já tinha sido avisada anteriormente sobre a situação, e, mesmo assim, não quitou completamente a dívida.

No entanto, a prefeitura municipal de Aracaju continua sem ativar os recursos, impossibilitando o Ipesaúde de cumprir com as suas obrigações referentes a pagamentos dos profissionais que trabalham na entidade. "Não podemos afetar a nossa credibilidade, fizemos o que deveria ser feito, aguardamos o pronunciamento da administração para fins de regularização do atendimento aos beneficiados do Ipe", disse.

O presidente revelou ainda que tudo foi feito conforme as regras do contrato vinculado ao atendimento dos funcionários municipais de Aracaju e seus usuários, e frisou que a falta de compromisso do contratante dos serviços do Ipesaúde pôs em situação delicada a parte econômica da instituição, não havendo outra forma de resolução momentânea se não a interrupção dos serviços.

Publicidade

Na oportunidade perante à imprensa, a instituição informou a disponibilidade de uma nova ambulância para os serviços urgentes e da implementação de registro de atendimento, que estarão breve em atuação para completar e auxiliar os médicos que trabalham na entidade.

O jornal de Sergipe buscou a administração da PMA (SE) para se informar sobre tal situação apresentada pelo Ipesaúde, mas ninguém da #Comunicação foi encontrado. #Medicina