O #Casamento homossexual é legal no Brasil desde do ano de 2013, no entanto, no ano de 2015, o número de casais do mesmo sexo que optaram por formalizar as suas relações cresceu 52%. Durante o primeiro ano da lei, 3.700 casais eram casados. Já no ano de 2014, esse número subiu para 4.854 e, em 2015, foi para 5.614. Os dados sobre o ano de 2016 ainda não estão disponíveis.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelou alguns detalhes interessantes sobre os casamentos que ocorreram em 2015. Por exemplo, a maioria dessas uniões foi entre as mulheres (53,1%, em comparação com 46,9% dos homens). Em termos de zona, em primeiro lugar está o sudeste com (54%), seguido do Sul com (15,2%), o Nordeste com (18,6%), o Centro-Oeste com (7,1%), e, finalmente, o Norte com (4%).

Publicidade
Publicidade

A grande maioria dos novos casamentos foi entre pessoas solteiras (77% das mulheres e 86,7% dos homens), ao contrário de indivíduos divorciados que vão para um segundo casamento. Os casamentos do mesmo sexo aumentou cinco vezes, cerca de (15,7%) a mais do que os casamentos do sexo oposto, 2,7% no ano passado, e representam 0,5% de todos os casamentos no Brasil. Um dos fatores que impulsionou para casais homossexuais que procuram formalizar suas uniões é a garantia de igualdade de direitos, por exemplo, em caso de divórcio ou morte do parceiro.

Se a lei é considerada um outro exemplo de progresso social do Brasil, a realidade é um pouco menos clara. Os dados revelam que uma pessoa homossexual é assassinada a cada 28 horas no Brasil. De acordo com o portal “Grupo #gay da Bahia (GGB)”, que tem recolhido informações durante os últimos trinta anos, uma média de 300 pessoas são assassinadas a cada ano no Brasil, por causa de sua orientação sexual - que é quase um assassinato por dia.

Publicidade

Há também a preocupação de que alguns dos direitos adquiridos podem ser perdidos no futuro, já que agora temos um dos governos mais conservadores na história brasileira. Muitos políticos são apoiados por grupos religiosos que acreditam que os valores tradicionais estão sob ataque com o que eles se referem como a "ditadura homossexual." #sexualidade