Há poucas semanas, um caso chocou a cidade de Araranguá, localizada no sul de Santa Catarina. O caso foi muito repercutido no município após ser noticiado pelo site da revista W3. Um cavalo estava sendo vítima de maus-tratos e abandono. O caso aconteceu na Vila Samaria, conhecido como Buraco Quente. Ele veio a conhecimento do público após a matéria exclusiva do W3, que foi feita após denunciar de um leitor.

O animal estava em situação precária e vulnerável, por isso mobilizou parte da população. Internautas de todo o Brasil ficaram indignados e usaram a internet, principalmente redes sociais, para compartilhar a revolta e deixar o acontecimento ainda mais conhecido em mais cidades.

Publicidade
Publicidade

A revolta também era pela falta de estrutura que a Prefeitura da cidade tem para atender este tipo de ocorrência.

Leia também: turistas andando a cavalo são perseguidos por leoa; veja o vídeo chocante

De acordo com o site da revista W3, a matéria gerou tanta comoção que teve mais de 7.000 visualizações. Toda a polêmica fez a equipe do site ser convidada para acompanhar a veterinária da prefeitura para tentar remediar e amenizar toda a polêmica. Ela estava acompanhada da equipe de profissionais da Fundação Ambiental do Município de Araranguá, conhecido como FAMA. Todos foram até o local da denúncia para verificar o que estava acontecendo.

De acordo com o W3, a veterinária Andreza Vieira consultou o animal e verificou a sua situação. Ela afirmou que o cavalo tem cerca de oito anos e não está correndo risco de vida.

Publicidade

Mesmo assim, é necessário ter cautela com a sua saúde. A partir de agora ele i´r passar por um tratamento com todos os medicamentos necessários para garantir sua total reabilitação.

A milhares de quilômetros dali, na Região Metropolitana de Recife, na cidade de Cabo de Santo Agostinho, outro caso totalmente diferente chocou a população local. Neste caso, em vez de vítima, o cavalo era o agressor. Um cavalo sem dono estava andando pela rua e atacou uma criança. A criança estava brincando na frente de sua casa e foi pisoteada pelo animal. Moradores da vizinhança afirmam que todos por ali andam com medo dos #Animais que estão sempre rondando. A prefeitura culpou a população ao afirmar que eles ficam nas redondezas por causa dos lixos jogados por eles nas ruas.