Na madrugada desta quarta-feira (9), no Vale do Aço, em Minas Gerais, três mulheres foram executadas após a casa em que estavam ser invadida por dois assassinos. A casa fica localizada na Rua Tamoios, no bairro Caladinho de Cima, em Coronel Fabriciano. As três vítimas foram encontradas mortas dentro da residência. De acordo com documentos de identidade encontrados no local, as vítimas eram: Dayara Nunes Chagas, de 23 anos; Taís Teodora da Silva Rocha, também de 23 anos; e Ludmila Gonçalves Melo, de 18 anos.

Segundo a polícia, as mulheres estariam fazendo um pequeno churrasco, quando foram surpreendidas pelos criminosos.

Publicidade
Publicidade

Um dos corpos foi encontrado na cozinha e os outros dois numa pequena varanda no fundo da casa, onde estava a churrasqueira.

O perito da Polícia Civil, Eduardo Neves, afirmou que é preciso mais tempo para que os laudos fiquem prontos, porém uma coisa ficou clara, que não houve reação por parte das vítimas, elas foram executadas.

Uma testemunha afirmou ter visto dois homens entrarem por um portão que dá acesso ao barraco que fica no fundo de outra casa. A testemunha contou ainda que foi tudo muito rápido. Eles entraram e logo deu para ouvir muitos tiros. Logo em seguida, saíram correndo. “Não durou mais que um minuto”, relatou.

O clima de medo estava instalado na região, pois diferente da grande maioria dos crimes de homicídios, não apareceu nenhuma pessoa para olhar. O local estava deserto e todos estavam assustados dentro de suas casas.

Publicidade

De acordo com vizinhos, a casa teria sido alugada há apenas dois dias por Dayara, uma das vítimas. Na residência foram encontradas evidências de um pequeno churrasco: tábua de carne em cima de uma mesa e dentro de uma panela, carne semi pronta.

A vítima, encontrada morta na cozinha, estava caída ao lado do botijão de gás, com dez perfurações a bala, sendo: nas costas, na barriga, na face, na cabeça, no rosto e em um dos braços. Em seu bolso foi encontrado um aparelho celular e uma lata de cocaína.

Uma das vítimas que estava na varanda foi atingida no peito, e tinha outras perfurações no corpo, e um celular foi apreendido em suas vestes. A segunda vítima da varanda tinha diversas perfurações no ombro, rosto, pescoço e boca. Junto aos documentos da moça foi encontrada uma bucha de maconha.

Um rapaz reconheceu uma das vítimas, a jovem Dayara, e afirmou que a mãe da mulher morava ali perto. Ele demonstrou estar chocado com o que viu.

Um dos suspeitos apontados de ter cometido o #Crime foi Rafael Fernando. A polícia foi até a residência do rapaz, mas não o encontrou. Na casa onde aconteceu a chacina foi encontrada uma moto, que também foi apreendida pela polícia.

#Investigação Criminal